Diferenças entre edições de "Fortunio Garcês"

416 bytes adicionados ,  03h16min de 29 de outubro de 2008
sem resumo de edição
m (Bot: Modificando: eu:Fortun I.a Gartzia Nafarroakoa)
{{Wikificação|data=Fevereiro de 2008}}
{{Reciclagem|data=Fevereiro de 2008}}
'''Fortún Garcés''' (ou Fortuna Garcês) foi rei de [[Reino de Pamplona|Pamplona]] ([[882]] a [[905]]) foi o, último reisoberano da [[Dinastia Iñiga]]. Filho do rei [[Garcia Iñiguez]] e da rainha consorte [[Urraca de Aragão]],<ref>[http://www.geneall.net/H/per_page.php?id=8429 "Fortuna Garcês, rey de Pamplona"]</ref> ficou conhecido como “o Monge”.
 
Em [[860]], durante a invasão de Pamplona por [[Mohamed I]], foi capturado e feito refém dos [[Islã|muçulmano]]s, em [[Emirado de Córdova|Córdova]], durante cerca de vinte anos. Entre [[870]] (morte de García Iñiguez) e 880, quando Fortún Garcés regressou, parece que governou como [[regente]] em Pamplona, [[García Jiménez]], filho de [[Jimena García]], da [[dinastia Jimena]].
Foi filho do rei [[Garcia Iñiguez]] e da rainha consorte [[Urraca de Aragão]]. Ficou conhecido como o “o Monje”
 
Durante o seu reinado sofreu várias expedições de castigo por parte dos exércitos de Córdova e dos seus aliados do vale do [[Rio Ebro|Ebro]], dosos [[Banu Qasi]], que tinham superado as controvérsias anteriores com Córdova, e actuavam novamente como verdadeiros convertidos do [[Islão]].
Esteve preso em [[Córdova]] desde que foi capturado em [[860]], depois da invasão de Pamplona por parte de [[Mohamed I]], até pouco antes da morte do seu pai, na qualidade de refém.
 
Mais tarde acabou por estabelecer boas relações com [[Banu Qasi]] [[Lopo ibn Muhammad]] ou [[Lopo ibn Musa]], casando-se com Oria (ou Auria) ibn Lopo ibn Musa, (n. [[c.]] [[845]]), filha de Lopo ibn Musa.
Durante o seu reinado sofreu várias expedições de castigo por parte dos exércitos de Córdova e dos seus aliados do [[Ebro]], dos [[Banu Qasi]], que tinham superado as controvérsias anteriores com Córdova, e actuavam novamente como verdadeiros convertidos do [[Islão]].
 
Mais tarde acabou por estabelecer boas relações com [[Banu Qasi]] [[Lope iben Muhammad]], pelo que oO rei [[Afonso III das Astúrias]] e o [[Conde de Pallars]], inimigos dos Banu Qasi, organizaram uma revolta que levou ao trono [[Sancho Garcés I]], filho de [[Garcia Jiménez]], que tinhahavia sido regente durante o cativeiro de Fortún.
 
Alguns historiadores afirmam que Fortun Garcés morreu no [[Mosteiro de Leyre]] em [[906]].
 
Terá sido casado com Oria ou Áurea, em [[845]], cuja filiação é desconhecida.
 
Alguns historiadores afirmam que Fortun Garcés morreu no [[Mosteiro de Leyre]] em [[906]].
Foi pai de cinco filhos:
 
#Blasco Fortún de Pamplona.
#Lope Fortún de Pamplona.
#Oneca Fortúnez, nascida possivelementepossivelmente em [[847]] e, que foi casada com o [[emir]] de Córdova [[Abd Allah]], e foi mãe de Muhammad. <ref>[http://www.uv.es/gabarca/programas/reypam_0.htm#Fortún%20Garcés%20I ''Reyes de Pamplona'']</ref>
 
segundo o Dicionário Larousse Oneca esteve também casa com o seu primo-irmão [[Aznar Sánchez de Larraún]], tendo desse matrimónio nascido [[Toda Aznarez]], que foi a esposa de [[Sancho Garcés I]].
 
segundoSegundo o ''Dicionário Larousse,'' Oneca estevefoi também casacasada com o seu primo-irmão, [[Aznar Sánchez de Larraún]], tendo desse matrimónio nascido [[Toda Aznarez]], que foi a esposa de [[Sancho Garcés I]].
Foi precedido por [[Garcia Iñiguez]] e foi sucedido por [[Sancho Garcés I]]
{{refsection}}
 
{{esboço-rei-espanha}}