Diferenças entre edições de "Aborto"

47 bytes removidos ,  08h59min de 9 de janeiro de 2009
m
 
===Consequências a longo prazo para a criança não desejada===
Muitos defensoresmembros dade nãogrupos criminalização do abortopró-escolha<ref>http://www.prochoiceforum.org.uk/psy_ocr2.asp</ref> consideram haver um risco maior de crianças não desejadas (crianças que nasceram apenas porque a interrupção voluntária da gravidez não era uma opção, quer por questões legais, quer por pressão social) terem um nível de felicidade inferior às outras crianças incluindo problemas que se mantêm mesmo quando adultas, entre estes problemas incluem-se:
 
*doença e morte prematura<ref>Myhrman, A. (1986), Longitudinal Studies on Unwanted Children. Scandinavian Journal of Social Medicine 14:57-59</ref>
of adults born from unwanted pregnancies, their siblings, and matched controls; A 35-year follow-up study from Prague, Czech Republic. Journal of Nervous and Mental Disease, 190, 653-552.</ref>
 
Uma opinião contrária, entretanto, apresentada por grupos favoráveis à criminalização do abortopró-vida, seria que, mesmo que sejam encontradas correlações estatísticas entre gravidezes indesejadas e situações consideradas psicologiamente ruins para as crianças nascidas, esta situação não pode ser comparada com a de crianças abortadas, visto que estas não estão vivas. Uma "situação de vida" não seria passível de comparação com uma "situação de morte", visto a inverificabilidade desta enquanto situação possivelmente existente (a chamada "vida após a morte") pelos métodos científicos disponíveis. Como não se pode estipular se uma situação ruim de vida, por pior que fosse, seria pior que a morte, o aborto, no caso, não poderia ser apresentado como solução, visto que não dá a capacidade de escolha ao envolvido, enquanto ainda é um feto <ref>PATTO, Pero Vaz. "Pela Vida, contra o aborto: Respostas e argumentos". http://www.federacao-vida.com.pt/vida/Artigos/artigos/respostaseargumentos.htm</ref> <ref>PATTO, Pero Vaz. "Pelo Não: Respostas e argumentos" http://www.abortonao.net/argumentario.html</ref>.
 
===Conseqüências para a sociedade===
294

edições