Diferenças entre edições de "Críticas à Igreja Católica"

288 bytes adicionados ,  19h24min de 12 de janeiro de 2009
m (Revertidas edições por Stefbarbosa, para a última versão por Salebot)
Em 2007, a Igreja admitiu cumplicidade com a ditadura argentina.<ref>[http://www.radiovaticana.org/bra/Articolo.asp?c=161260]</ref>
 
A "condenação" formal do fascismo por parte da Igreja se deu na publicação da carta encíclica ''[[Non abbiamo bisogno]]'' (1931), escrita especificamente em [[língua italiana]]. A "condenação" formal dos erros do nazismo ocorreu com a publicação da encíclica ''[[Mit brennender Sorge]]'' em [[1937]], escrita especificamente em [[língua alemã]], dois anos antes do início da [[Segunda Guerra Mundial]], quando nenhum governo de nenhum país havia feito ainda qualquer crítica pública e formal a [[Hitler]], inclusive o de [[Stalin]] na [[URSS]]. No entanto, o papa João Paulo II pediu desculpas pelo fato da igreja não ter tido um papel mais efetivo na luta contra o nazismo<ref>[http://veja.abril.com.br/especiais/papa/p_044.html| Perdoai as nossas ofensas - Revista Veja Especial Papa João Paulo II . 6 de abril de 2005]</ref>
 
===Comunismo===
294

edições