Diferenças entre edições de "Naguinata-do"

3 bytes removidos ,  01h29min de 17 de janeiro de 2009
==Naginata no Brasil==
 
===Naginata-do===
 
O Naginata-do é uma [[arte marcial]] praticamente desconhecida no Brasil. Esta arte foi praticada na colônia japonesa durante o período pré-Segunda Guerra Mundial, mas praticamente não há registros sobre ela. A professora mais destacada da época foi Shizu Furumoto sensei.
O grupo atual de praticantes iniciou suas atividades há pouco mais de 15 anos, quando a professora Hatsue Takahashi veio do Japão em [[1987]] e fez demonstrações em São Paulo, formando o primeiro grupo de praticantes dessa arte marcial. Este pequeno grupo foi aos poucos aumentando, contando com a orientação da mesma professora Takahashi, que esporadicamente vinha para o Brasil.
 
Em [[1993]] foi criada a Associação de Naguinata do Brasil - ANB, que congrega praticantes e simpatizantes do Naginata-do como esporte, cuja filiação à Federação Internacional de Naguinata - INF, foi aprovada e aceita como seu 8º membro. Isso possibilitou a participação do Brasil, de forma oficial nos eventos da INF. Assim em 1993 o Brasil esteve no 3º Torneio Internacional da Amizade realizado em Los Angeles - EUA e no 1º Campeonato Mundial em Tóquio - Japão. Em 1995 esteve no Seminário e Torneio em Yamagata - Japão. Presente no 2º Campeonato Mundial em Paris - França e em 1996 o Brasil teve a grande honra de sediar o 4º Torneio Internacional da Amizade.
 
Atualmente no Brasil existem duas professoras autorizadas pela INF a lecionar a arte do Naginata-do esporte: Yasue Morita Sensei e Keiko Abe Sensei, ambas com graduação de 3º Dan e têm mantido um grupo de treinamento através da ANB em São Paulo. Responsáveis pela divulgação dessa arte marcial e pela orientação às pessoas interessadas em aprendê-la, de acordo com os princípios do Naguinata-do e regras da INF. No Rio de Janeiro há um grupo de estudo supervisionado pela ANB.
 
No ano de 2007 ocorreu o 4º Campeonato Mundial de Naginata, na Bélgica, onde o Brasil foi representado por uma equipe da Associação de Naguinata do Brasil.
159

edições