Diferenças entre edições de "Marinha Mercante Brasileira"

1 byte removido ,  00h53min de 2 de fevereiro de 2009
(clean up, Replaced: tambem → também)
== O renascimento ==
[[Imagem:CMA CGM Balzac.jpg|thumb|Right|Grandes navios de cargas]]
Mas esses tempos estão ficando para trás. Hoje em dia, estamos assistindo a uma nova fase da [[Marinha Mercante]] [[nacional]], com seu renascimento, principalmente pela expansão dos campos de exploração de [[petróleo]] ao longo, principalmente, da Bacia de Campos no [[Rio de Janeiro]] a chamada [[Camada Pré-Sal]](a seis quilômetros do nível do mar, contendo no que tudo indica, pelas presente pesquisas técnicas de 10 a 20% das reservas atualmente conhecidas, de propriedade do Governo Federal). Essa crescente [[exploração]] está forçando a [[construção]] de novas e mais modernas embarcações de apoio marítimo dos mais variados tipos, além da crescente necessidade de renovação da [[frota]] da antiga FRONAPE(Frota Nacional de Petroleiros, que foi como desmembramento do Lloydbrás, que tinha navios petroleiros, além dos de transporte; numa tentativa desesperada de resgate), junto com a Costeira(Nacional) e outras companhias brasileiras da época, que acabaram por falir apesar dos esforços. Agora, no govêrnogoverno do [[Presidente Luiz Inácio Lula da Silva]], procurando um verdadeiro resgate consistente da dignidade nacional, com um projeto nacional, que muito lembra os antigos [[Plano de Metas(1956-1960)]] de [[Juscelino Kubisheck de Oliveira]], e [[Planos Nacionais de Desenvolvimento(PNDs I a IV 1964-1985)]], do período da [[intervenção militar]], dentro das diretrizes do [[Plano de Aceleração do Crescimento, PAC 2002-2010)]], foi criada a Companhia TRANSPETRO(Transportador Brasileiro de Petróleo, maior armador [[nacional]]) presente do momento, bem maior que o que restou do Lloydbrás, ou seja, a pequena Fronape sucateada, essa nova companhia que por si só já lembra ao Lloydbrás dos velhos tempos; para atender a essa demanda histórica e também à novas especificações internacionais as quais seus antigos [[navios]], dos quais a grande maioria de procedência estrangeira, servindo a paises estrangeiros, sob a bandeira de paises estrangeiros, deixarão de atender, em um curto espaço de [[tempo]], às necessidades prementes e estratégicas de sobrevivência e de [[segurança nacional]].
 
== Novos investimentos ==
Utilizador anónimo