Diferenças entre edições de "Euclides Bueno Miragaia"

35 bytes adicionados ,  14h30min de 28 de fevereiro de 2009
sem resumo de edição
'''Euclides Bueno Miragaia''' ([[São José dos Campos]], [[21 de abril]] de [[1911]] — [[São Paulo (cidade)|São Paulo]], [[23 de maio]] de [[1932]]) foi um dos quatro estudantes [[São Paulo|paulistas]] mortos no conflito de 23 de maio de 1932 ([[Revolução de 32]]), o qual resultou, no dia [[9 de julho]], no levante dos paulistas contra o governo provisório de [[Getúlio Vargas]]. Era um dos "M" do movimento [[MMDC]].
 
Miragaia estudou na Escola de Comércio Carlos de Carvalho e trabalhou como auxiliar no Cartório de seu tio, na capital paulista. Faleceu em conseqüência de ferimentos recebidos no conflito com a guarda de Getúlio Vargas e membros do clube [[3 de outubro]] e da Legião Revolucionária, na [[Praça da República]] em São Paulo.
 
Foi sepultado em São José dos Campos, mas em [[1955]], seus restos mortais foram transferidos para o mausoléu do Soldado Constitucionalista, no [[Parque do Ibirapuera]], construído em homenagem aos soldados constitucionalistas. Seu túmulo, na sua cidade natal, ainda é preservado ostentando o desenho da [[bandeira]] de São Paulo.
 
A [[Avenida 23 de Maio]], na cidade de [[São Paulo]], leva esse nome para marcar o dia da morte dos rapazes do [[MMDC]].
Assim como, em [[Birigüi]], a avenida Euclides Miragaia recebeu esse nome em homenagem ao [[mártir]], ela que com mais de cinco quilômetros de extensão, foi durante muitos anos a única via de entrada e saída da cidade.
4 406

edições