Abrir menu principal

Alterações

233 bytes adicionados ,  22h55min de 10 de março de 2009
sem resumo de edição
'''José Carlos de Castro Martínez''' ([[São Paulo (cidade)|São Paulo]], [[23 de maio]] de [[1948]] — [[4 de outubro]] de [[2003]]) foi um [[administrador de empresas]] e [[político]] [[brasil]]eiro.
 
No campo empresarial, fundou e presidiu até sua morte, as [[Organizações Martinez]], controladora da [[Central Nacional de Televisão]].
Foi eleito pela primeira vez em [[1983]]. Faleceu aos 55 anos num acidente de avião. Presidiu o [[PTB]], partido do qual fazia parte há onze anos. Antes, foi filiado ao [[PDS]] (1981-1985), [[PMDB]] (1986-1989) e [[PRN]] (1990-1991).
 
FoiJá na política, foi eleito pela primeira vez em [[1983]]. Faleceu aos 55 anos num acidente de avião. Presidiu o [[PTB]], partido do qual fazia parte há onze anos. Antes, foi filiado ao [[PDS]] (1981-1985), [[PMDB]] (1986-1989) e [[PRN]] (1990-1991).
Foi tesoureiro da candidatura de [[Fernando Collor de Mello]], onde conseguiu notoriedade e pode concorrer ao governo do Paraná em [[1990]], perdendo para [[Roberto Requião]]. Em [[1992]] foi acusado de receber 4,5 milhões de dólares de [[Paulo César Farias]]. No segundo turno da eleição presidencial de [[2002]], apoiou o então candidato [[Luiz Inácio Lula da Silva|Lula]]. No governo Lula, tinha bom trânsito com a bancada governista.
 
Foi tesoureiro da candidatura de [[Fernando Collor de Mello]], onde conseguiu notoriedade e pode concorrer ao governo do Paraná em [[1990]], perdendo para [[Roberto Requião]]. Em [[1992]] foi acusado de receber 4,5 milhões de dólares de [[Paulo César Farias]], dinheiro com o qual teria comprado a [[CNT Rio de Janeiro|TV Corcovado]]. No segundo turno da eleição presidencial de [[2002]], apoiou o então candidato [[Luiz Inácio Lula da Silva|Lula]]. No governo Lula, tinha bom trânsito com a bancada governista.
 
{{esboço-biografias}}
Utilizador anónimo