Diferenças entre edições de "Holstein-Frísia"

4 090 bytes adicionados ,  19h49min de 15 de março de 2009
sem resumo de edição
 
 
Variedade Frísia
Características
 
Originária da província de Frísia, norte da Holanda e conhecido como holandês preto e (HPB) branco ou simplesmente holandês. A partir desta variedade criaram-se duas outras, com padrões próprios; Holstein Friesian Cattle (EUA) e Bristiah Holstein Cattle ou Bristiah Friesian (Inglaterra). Todas as variedades são constituídas de animais de grande porte. As principais características morfológicas são:
 
Peso: Vacas de 500 a 700 kg e touros de 900 a 1000 kg. Os bezerros nascem com peso médio entre 38 e 40 kg. É uma raça de porte grande
Estatura: Vacas de 1,30 a 1,40 m. e touros 1,40 a 1,42 m.
Pelagem: Malhada ou malhada de preto, com malhas brancas e pretas distribuídas pelo corpo desuniforme e desordenadamente, variando de animal para animal, no entanto, há, para o padrão da raça, um modelo constituído de três manchas pretas, uma que abrange a cabeça e o pescoço, uma no tronco e uma terceira na parte posterior do animal. As manchas pretas não devem descer nos membros abaixo do joelho, pois isto significa defeito para o padrão racial.
Cabeça: Delicada, de tamanho médio, perfil subcôncavo, com ligeira saliência na região orbital, orelhas pequenas, para cima, delicadas e abertas. Chifres curtos, finos e crescentes para dentro, focinho largo e narinas amplas.
Pescoço: Delgado, bem inserido no tronco, bordo superior côncavo na fêmea e retilínea no macho.
Corpo: Peito grande e amplo, linha dorso lombar forte e reta, garupa ampla em plano reto, cauda achatada na base, comprida e afilada, vassoura com abundância de pelos.
Membros: Bem desenvolvidos. Nas vacas, boa abertura posterior, o que permite uma perfeita acomodação do úbere.
____________
(1) Licenciado em Ciências Agrícolas e Pós Graduado em produção de ruminantes. Professor de Criações da ETE “Cônego José Bento”.
 
Úbere: Bem inserido, dotado de boa vascularização, quartos simétricos entre si e bem desenvolvidos, tetos de tamanho médio e bem espaçados.
Aptidão e particularidades: É um gado de aptidão específica para a produção leiteira e apresenta uma média que pode variar de 4000 a 7000 kg de leite por lactação, com 305 dias de persistência, no entanto, animais superiores podem com facilidade ultrapassar esta média. O teor de gordura do leite varia entre 3,5 e 4,0%. Produz bezerros pesados que varia de 38 a 40 kg de peso vivo, e pode ser aproveitado para a criação de Baby Beef, e as bezerras são usadas para a reposição do plantel. É uma raça excelente para a exploração leiteira, no entanto, por ser de origem Taurina (européia) exige cuidados especiais em relação à alimentação, manejo e parasitoses. Prefere clima temperado. A temperatura ótima para a exploração gira em torno de 10 a 20 º C mas é explorado em todos os continentes, desde que aclimatada e com instalações adequadas. Quando cruzada com animais zebuínos ou nativos, a raça transmite suas qualidades aos mestiços. O Herd Book (livro de registros) da raça está a cargo da Associação Brasileira de Criadores da Raça Holandesa (ABCBRH).
 
Variedade de Mosa, Reno e Yessel ( M. R. Y)
 
Originária dos vales que dão nome a variedade, localizados na região oriental da Holanda, também conhecida com holandesa vermelha e branca (HVB). Apesar de ser uma variedade para a produção leiteira, em alguns países é considerada de dupla aptidão (carne e leite). No Brasil, os principais rebanhos estão também localizados na região Sul e Sudeste e bastante utilizada em cruzamentos com o gir para a produção de mestiços. As principais características morfológicas são:
 
Peso: 500 a 600 kg nas vacas e 800 a 141,00 st 4,61 kg nos touros.
Estatura: 1,28 m. nas vacas e 1,38 m. nos touros.
Pelagem: Vermelha e branca, com predominância da cor vermelha no pescoço e na cauda, e da branca mais freqüente nas partes baixas do corpo, ou seja, ventre, membros e úbere. Vassoura da cauda branca.
Cabeça: De dimensões medianas, bem proporcionadas, perfil côncavo, chifres brancos e finos, dirigidos levemente para cima e para baixo, narinas largas, orelhas médias e largas.
Pescoço: Delgado e bem implantado no corpo, comprido e delicado nas fêmeas e largas nos machos.
Corpo: Peito amplo, boa cobertura muscular, costelas compridas e arqueadas, nádegas arredondadas, cauda com inserção alta, curta e grossa.
Membros: ligeiramente curtos baixos e fortes. Bem aprumados.
Úbere: Volumoso e desenvolvido, bem irrigado, tetos de tamanhos regulares, grossos e bem delimitados.
Aptidão e particularidades: É um gado especializado na produção de leite, mais rústico que a variedade frísia, e pode ser bem manejado em semi estabulação. Produz, em média, de 4000 a 7000 kg de leite por lactação, com persistência média de 305 dias, e o teor de gordura varia de 3,5 a 4,0%.
 
 
 
 
 
 
A raça holandesa é universalmente conhecida como a de maior potencial para produção de leite. Apresenta pelagem branca e preta ou branca e vermelha. Seu úbere possui grande capacidade e boa conformação. As novilhas podem ter sua primeira cria por volta dos dois anos de idade. Os bezerros nascem com 38 kg em média.
 
 
[[sv:Svensk låglandsboskap]]
[[tr:Siyah Alaca]]
Holandesa
Origem
Originária dos Países Baixos a raça holandesa é o resultado de uma série de cruzamentos entre bovinos de diversas regiões da Europa.
 
Características
A raça holandesa é universalmente conhecida como a de maior potencial para produção de leite. Apresenta pelagem branca e preta ou branca e vermelha. Seu úbere possui grande capacidade e boa conformação. As novilhas podem ter sua primeira cria por volta dos dois anos de idade. Os bezerros nascem com 38 kg em média.
Utilizador anónimo