Abrir menu principal

Alterações

7 bytes removidos ,  22h31min de 10 de abril de 2009
m
"ascenção" não existe em português
Os filmes do '''realismo poético francês''' se caracterizam pela enfatização do papel do [[roteirista]]. Os temas abordavam a realidade socioeconômica da época na forma de melodramas policiais com fundo trágico e pessimista, que anteviam a derrota francesa na [[Segunda Guerra Mundial]].
 
== ORIGEMOrigem ==
 
== ORIGEM ==
O desenvolvimento tecnológico da indústria cinematográfica possibilitou o advento de filmes falados a partir de 1927, ano da produção de [[The Jazz Singer|O cantor de jazz]], pelo estúdio [[Warner Bros.]], nos [[Estados Unidos]].
 
Escritores e jornalistas passaram a ser requisitados como roteiristas de cinema, o que resultou na concepção de temas realistas, mais afinados com a realidade da [[França]] entre as duas guerras mundiais.
 
== FASESFases ==
 
== FASES ==
 
=== Primórdio ===
Essa obra de '''Vigo''' pode ser considerada o marco zero do '''realismo poético francês''', pois representa uma nítida quebra de estética em relação ao [[cinema de vanguarda]] que imperava na [[França]] até então.
 
=== Primeira Fasefase ===
 
A vitória da [[Frente Popular (França)|Frente Popular]] nas eleições gerais francesas em maio de 1936 alçou [[Léon Blum]] ao cargo de [[Primeiro-Ministro]], um dos últimos da Terceira República (1870-1940). Em resposta à ascençãoascensão fascista na [[Europa]], uma política de coalizão entre socialistas, comunistas e radicais foi adotada após resolução do '''VII Congresso Mundial da''' [[Komintern]], organização internacional à qual a [[Frente Popular (França)|Frente Popular]] estava ligada. O resultado sócio-cultural dessa política foi transportado para o cinema, levando para a tela histórias protagonizadas por operários e desempregados que lutam por condições mais dignas de vida.
=== Primeira Fase ===
A vitória da [[Frente Popular (França)|Frente Popular]] nas eleições gerais francesas em maio de 1936 alçou [[Léon Blum]] ao cargo de [[Primeiro-Ministro]], um dos últimos da Terceira República (1870-1940). Em resposta à ascenção fascista na [[Europa]], uma política de coalizão entre socialistas, comunistas e radicais foi adotada após resolução do '''VII Congresso Mundial da''' [[Komintern]], organização internacional à qual a [[Frente Popular (França)|Frente Popular]] estava ligada. O resultado sócio-cultural dessa política foi transportado para o cinema, levando para a tela histórias protagonizadas por operários e desempregados que lutam por condições mais dignas de vida.
 
Dentre os filmes baseados nessa temática, destacam-se:
* [[La règle du jeu|'''A regra do jogo''']], de [[1939]], escrito por [[Jean Renoir]] e [[Karl Koch]], dirigido por [[Jean Renoir]]
 
=== Segunda Fasefase ===
 
=== Segunda Fase ===
O avanço do [[fascismo]] após a [[Guerra Civil Espanhola]] levou a uma mudança na perspectiva das tramas roteirizadas, fazendo com que os filmes refletissem pessimismo e desânimo, prenunciando o clima derrotista que marcaria a sociedade francesa durante a [[Segunda Guerra Mundial]]. Os protagonistas passam a ser pessoas marginais, em geral delinquentes ou desertores, que tentam em vão fugir de sua vida mesquinha.
 
* [[La fin du jour|'''O fim do dia''']], de [[1939]], escrito por [[Charles Spaak]], dirigido por [[Julien Duvivier]]
* [[Le jour se lève|'''Trágico amanhecer''']], de [[1939]], escrito por [[Jacques Prévert]], dirigido por [[Marcel Carné]]
 
 
=== Decadência ===
* [[Les portes de la nuit|'''As portas da noite''']], de [[1946]], escrito por [[Jacques Prévert]], dirigido por [[Marcel Carné]]
 
== LEGADOLegado ==
 
== LEGADO ==
Os temas de fatalismo e injustiça que caracterizaram o '''realismo poético francês''' influenciaram o estilo [[film noir]], gênero com suas histórias policiais que retratam personagens cínicos imersos em um ambiente de corrupção e devassidão. Filmes como [[The Lost Weekend|Farrapo humano]] e [[In a lonely place|No silêncio da noite]], de maneira similar aos da primeira fase do '''realismo poético francês''', apresentavam como protagonistas as pessoas oprimidas presas a uma vida ordinária.