Diferenças entre edições de "Infante de Espanha"

135 bytes adicionados ,  19h30min de 20 de abril de 2009
sem resumo de edição
Além disso, a legislação permite que o Rei ou para a Rainha da Espanha, conceder tal título, a seu critério e sem exceção, pessoas dignas de tal mérito, o título [[Sua Alteza]] + [[Infante]] + [[Dom (título)|Dom]], sem exceção de genero <ref>[http://www.heraldica.org/topics/national/infantes.htm Artigos relativos ao estatuto dos Infantes] </ref>.
== História ==
[[imagem:Royalmarcelo.png|thumb|right|160px|Brasão de armas do [[Infante Carlos, Duque de Calabria|Infante Dom Carlos de Espanha]].]]
As Infantas Isabel Clara Eugenia e Catalina Micaela, filha de Philip II, Rei de Espanha e as Índias (para Sofonisba Anguissola circa 1570).
Em monarquias espanholas medieval, tanto o espanhol, como Navarra e Aragão, todos os filhos e filhas dos reis, incluindo o primeiro nascido, recebeu o título de bebês ou crianças. No entanto, no final do século XIV, Juan I de Castela, filho e sucessor de Henry II da Trastámara, para casar com seu filho mais velho, o Infante - Henrique futuro Henry III - com Catarina de Lancaster, neta de Pedro, o dethroned e assassinado Cruéis, criaram o título Príncipe das Astúrias para a jovem, que já foi adjudicado ao herdeiro da Coroa, independentemente do seu sexo. Ao nascimento, o primogênito dos reis filhos nascidos e seus irmãos, mas foi na altura da sua nomeação como herdeiros pelos espanhóis quando se tornaram Príncipes de Astúrias.
2 843

edições