Diferenças entre edições de "Louise Labé"

27 bytes adicionados ,  12h41min de 9 de junho de 2009
m
Bot: Adicionando: pl:Louise Labé; mudanças triviais
m (Bot: Adicionando: pl:Louise Labé; mudanças triviais)
[[ImagemFicheiro:Louise Labé.png|thumb|200px|Louise Labé. Gravura de Pierre Woeiriot, [[1555]].]]
'''Louïze Charly Labé''' ou '''Louise Labé''' (dita '''La Belle Cordière''' ou '''A Bela Cordoeira'''), ([[1526]](?), [[Lyon]] – [[15 de Fevereiro]] de [[1566]], [[Parcieux|Parcieux-en-Dombes]]), foi uma [[poeta|poetisa]] [[França|francesa]].
 
== Vida ==
Filha de Pierre Charly, um rico [[corda|cordoeiro]], e de Étiennette Roybet, Louise recebeu uma educação refinada para a época, consistindo de [[latim]], [[língua italiana|italiano]], [[música]], [[equitação]] e até mesmo [[esgrima]]. Bonita e independente, aos dezesseis anos ([[1542]]) disfarçou-se de homem e sob a alcunha de "capitão Loyz" acompanhou um de seus amantes ao cerco de [[Perpignan]] e chegou mesmo a tomar parte de combates. Anos depois, novamente travestida, participou de um torneio de [[esgrima]] em [[Lyon]].
 
A principal obra de Louise Labé é o ''Débat de Folie et d'Amour'' ("Debate da Loucura e do Amor"), de [[1555]], contendo 24 [[soneto]]s, e onde defende uma pauta "[[feminismo|feminista]]": direito das mulheres à educação, à liberdade de pensamento e a escolha de parceiros. Seguem-se a eles as três ''Élégies'' ("Elegias"), no mesmo ano. As obras, que exprimem uma "paixão sensual e ardente"<ref>Grande Enciclopédia Delta Larousse. Rio de Janeiro: Editora Delta, 1976. V. 9, p. 3857.</ref>, foram inspiradas no modelo da época, [[Petrarca]], mas além do grande rigor formal, destacam-se dentre as obras contemporâneas por seu ardor, sua espontaneidade e pela sinceridade com que são expressos os sentimentos. Embora perseguida e repreendida por vários [[conservadorismo|reacionários]], ela foi saudada por seus colegas poetas da época como uma nova [[Safo]], fama notável para uma poetisa com tão poucos trabalhos publicados.
 
== Obras ==
* ''Débat de Folie et d'Amour'' (1555)
* ''Élégies'' (1555)
 
=== O pensamento de Louise Labé ===
Parágrafo de uma [http://coulmont.com/labe/epitre-fr.html carta] enviada por Louise Labé para uma amiga, Mademoiselle Clemence de Bourges, em [[Lyon]], em [[24 de Julho]] de [[1555]], onde a "Bela Cordoeira" defende alguns de seus pontos de vista:
 
:''É chegado o tempo, Mademoiselle, em que as leis inflexíveis dos homens não mais impedirão as mulheres de se devotarem às ciências e disciplinas; parece-me que aquelas que forem capazes, irão empregar esta honrada liberdade, a qual nosso sexo outrora tanto desejava, em estudar estas coisas e mostrar aos homens o mal que causaram em nos privar do benefício e da honra que poderiam nos advir. E se alguém chega ao estágio no qual seja capaz de pôr suas idéias no papel, deveria fazê-lo com muito intelecto e não deveria desprezar a glória, mas adornar-se com ela antes do que com correntes, anéis e roupas suntuosas, as quais não podemos considerar realmente como nossas exceto pelo costume. Mas a honra que o conhecimento nos trará, não nos pode ser tomado &ndash; nem pela astúcia de um ladrão, nem pela violência de inimigos, nem pela duração do tempo.''
 
== {{bibliografia}} ==
<references/>
* Dicionário Biográfico da Enciclopédia Abril. São Paulo: Editora Abril, 1972. V. 2, p. 368.
 
== {{Ver também}} ==
* [[Erasmo]]
* [[Petrarca]]
 
== {{Ligações externas}} ==
*{{citar web | autor=Felipe Fortuna | título=Soneto traduzido para o português | data= | url=http://www.felipefortuna.com/louiselabe.html | acessodata=[[9 de julho]] de [[2008]] | lingua=[[língua portuguesa|Português]] }}
*{{citar web | autor=[[Jornal do Brasil|JB Online]] | título=Criatura de Papel?" (novas pesquisas sobre a vida e a obra de Louise Labé) | data= [[12 de abril]] de [[2008]] | url=http://quest1.jb.com.br/editorias/ideias/papel/2008/04/12/ideias20080412008.html | acessodata=[[9 de julho]] de [[2008]] | lingua=[[língua portuguesa|Português]] }}
{{biografias}}
{{DEFAULTSORT:Labe, Louise}}
 
[[Categoria:Poetas da França]]
[[Categoria:Feministas da França]]
[[it:Louise Labé]]
[[ja:ルイーズ・ラベ]]
[[pl:Louise Labé]]
[[ru:Лабе, Луиза Шарлен]]
[[tr:Louise Labé]]
409 355

edições