Diferenças entre edições de "Chora Menino"

482 bytes adicionados ,  20h27min de 25 de julho de 2009
sem resumo de edição
''Chora Menino'', lugar a alguns metros do vale de Sant'Anna. Em [[1897]] existia um antigo chalé em ruína. Diziam que lá vivia uma mulher enrugada que atirava os recém-nascidos enjeitados no vale para os urubus devorá-los. Ouvia-se sempre o choro dos meninos. Achava-se que podia ser o choro de uma criança, mas provavelmente eram gatos no cio ou o barulho do vento em eucaliptos.
Houve uma grande epidemia de varíola na cidade em 1875, que atingiu velhos e crianças principalmente. Na zona norte, a doença se espalhoumais entre os jovens, então sepultados no cemitério, em cuja capela pais choravam a morte de seus filhos.Também houve um surto de gripe espanhola na cidade em 1918. Havia uma estrada que dava acesso ao bairro com este nome.
<ref>[http://www.dicionarioderuas.com.br/LOGRA.PHP?TxtNome=PRA%C7A%20CHORA%20MENINO&dist=64&txtusuario=&%20TxtQuery=1 Pesquisa Chora menino]</ref><ref>{{Referência a livro|Autor= Ponciano, Levino|Título= Bairros paulistnaos de A a Z|Subtítulo= | Edição=| Local de publicação = São Paulo| Editora= SENAC | Ano=2001 |Páginas=107-108 |Volumes= |Volume= | ID=ISBN 8573592230}}</ref>
 
==História==
O pequeno bairro do Chora Menino nasceu em torno do cemitério de [[Santana (bairro de São Paulo)|Santana]] ou [[Imirim]], inaugurado em 1897. As terras até então se denominavam Capão das Cobras. Nos primeiros anos eram apenas algumas casas longe do centro de [[Santana (bairro de São Paulo)|Santana]] e pequenas chácaras lusas que vendiam verduras e flores ao Mercado Central. Em homenagem a esses portugueses há uma rua chamada Nova dos Portugueses.<ref>{{Referência a livro|Autor= Ponciano, Levino|Título= Bairros paulistnaos de A a Z|Subtítulo= | Edição=| Local de publicação = São Paulo| Editora= SENAC | Ano=2001 |Páginas=107-108 |Volumes= |Volume= | ID=ISBN 8573592230}}</ref>
 
===Principais vias que passam pelo bairro===
7 053

edições