Diferenças entre edições de "Wikipédia:Artigos destacados/4"

m
Sinfonia n.º 3 (Górecki)
m (Sinfonia n.º 3 (Górecki))
------------------------------------------------------------>
 
[[Ficheiro:GiambolognaGorecki raptodasabinacropped.jpgpng|left|150x140px|Giambologna:Górecki ''Odirigindo raptoa dasua Sabina'',Sinfonia 1582n.º Florença3.]]
 
A '''[[Sinfonia n.º 3 (Górecki)|Sinfonia n.º 3]], [[Opus (música)|Op]]. 36''', também conhecida como '''Sinfonia das canções tristes''', é uma [[sinfonia]] em três [[movimento (música)|movimentos]] composta pelo [[compositor]] [[Henryk Górecki]] em [[Katowice]], [[Polónia]], entre outubro e dezembro de 1976. Esta obra é representativa da transição do compositor de um estilo [[Consonância e dissonância|dissonante]] para outro mais [[tonalidade|tonal]]. A sinfonia foi escrita para [[orquestra]] e [[soprano]], e a solista canta um texto em [[língua polaca]], diferente em cada um dos três movimentos: no primeiro, um [[lamento]] dedicado à [[Maria (mãe de Jesus)|Virgem Maria]], escrito no [[século XV]]; no segundo, uma mensagem escrita na parede de uma [[Prisão|cela]] da [[Gestapo]] durante a [[Segunda Guerra Mundial]]; e, no terceiro, uma [[Música folclórica|canção folclórica]] sobre uma mãe que procura o seu filho, assassinado durante a insurreição na [[Silésia]] em 1919. O tema central da sinfonia é, portanto, a [[Mãe|maternidade]] e a separação dos entes queridos por causa da [[guerra]].
'''[[Maneirismo]]''' foi um estilo e um [[movimento artístico]] que desenvolveu-se na [[Europa]] aproximadamente entre 1515 e 1600 como uma revisão dos [[Classicismo|valores clássicos]] e [[Naturalismo|naturalistas]] prestigiados pelo [[Humanismo]] [[renascimento|renascentista]] e cristalizados na [[Renascimento#Alta Renascença|Alta Renascença]]. O Maneirismo é mais estudado em suas manifestações na [[pintura]], [[escultura]] e [[arquitetura]] da [[Itália]], onde teve origem, mas teve impacto também sobre as outras [[artes]] e influenciou a [[cultura]] de praticamente todas as [[Europa|nações europeias]], deixando traços até nas suas [[História da colonização das Américas|colônias da América]] e no [[Oriente]]. Tem um perfil de difícil definição, mas em linhas gerais caracterizou-se pela deliberada sofisticação intelectualista, pela valorização da originalidade e das interpretações individuais, pelo dinamismo e complexidade de suas formas, e pelo artificialismo no tratamento dos seus temas, a fim de se conseguir maior [[emoção]], [[elegância]], [[poder]] ou [[tensão]]. É marcado pela [[contradição]] e o conflito e assumiu na vasta área em que se manifestou variadas feições.
 
Até 1992, Górecki só era conhecido entre entendidos, como um dos muitos compositores do chamado Renascimento musical polaco do pós-guerra. Finalmente, nesse ano, a empresa [[Elektra Records]] lançou uma gravação com o título ''Symphony No. 3'' (quinze anos depois da sua composição) que esteve entre as mais vendidas nas listas de [[música clássica]] do [[Reino Unido]] e [[Estados Unidos da América]].
A palavra deriva do termo [[Língua italiana|italiano]] ''maniera'', "maneira", indicando o estilo pessoal de determinado autor, e em sua origem no [[século XVI]] foi usada por [[Giorgio Vasari]] com conotações positivas, significando graça, leveza e sofisticação. [[Raffaello Borghini]] emprega o termo um pouco mais adiante para definir se um artista possui ou não um talento superior e original.
 
<noinclude>
<div style="text-align:right;margin-right:10px;margin-bottom:4px;">'''[[Maneirismo|Leia o artigo completo...]]'''</div><noinclude>
[[Categoria:!Artigos destacados/arquivo|{{SUBPAGENAME}}]]
</noinclude>
 
 
<div style="text-align:right;margin-right:10px;margin-bottom:4px;">'''[[ManeirismoSinfonia n.º 3 (Górecki)|Leia o artigo completo...]]'''</div><noinclude>
 
[[Categoria:!Conteúdo destacado]]
45 504

edições