Abrir menu principal

Alterações

2 425 bytes adicionados, 02h04min de 10 de agosto de 2009
sem resumo de edição
[[Image:Yuandadu map.jpg|thumb|250px|Planta da cidade de Dadu.]]
 
'''Khanbaliq''' é o antigo nome da [[cidade]] de [[Pequim]] (''Beijing''), atual [[capital]] da [[República Popular da China]]. A cidade foi chamada de '''Dadu''' ou '''Tatu''' (大都, [[pinyin]]: ''Dàdū'', [[Wade-Giles]]: ''Ta-tu''), que significa "grande capital" ou "capital grandiosa" em [[Língua chinesa|chinês]], durante o período em que foi capital da [[dinastia Yuan]] (fundada por [[Kublai Khan]]), e foi chamada de '''Daidu''', uma [[transliteração]] direta do chinês para o [[Língua mongol|seu idioma]],<ref>Denis Twitchett, Herbert Franke, John K. Fairbank, in ''The Cambridge History of China: Volume 6, Alien Regimes and Border States'' (Cambridge: Cambridge University Press, 1994), p 454.</ref> Recebeu posteriormente o nome de '''Khanbaliq''' (汗八里),<ref>Lane, George. ''Genghis Khan and Mongol Rule'', p 198</ref> também grafada '''Khanbalikh'''<ref>Haw, Stephen G. ''Marco Polo's China'', p61</ref> nos [[Línguas turcomanas|idiomas turcomanos]], que tem o significado de "Grande Residência do [[Khan]]". O [[viajante]] [[Veneza|veneziano]] [[Marco Polo]] a chamou de '''Cambaluc''' ou '''Cambuluc'''.
 
==História==
Sob o nome de '''Zhongdu''' (中都, "capital central", [[pinyin]]: ''Zhōngdū''), a cidade havia servido anteriormente como capital da [[Dinastia Jin (1115–1234)|dinastia Jin]], porém foi incendiada em [[1215]] pelas forças [[Império Mongol|mongóis]]. Em [[1264]], pouco antes de fundar a [[dinastia Yuan]], [[Kublai Khan]] decidiu reconstruir a cidade como sua nova capital. [[Liu Bingzhong]] foi indicado como supervisor das obras, e [[Yeheidie'erding]] (Amir al-Din) projetou e comandou a sua construção.<ref>[http://english.peopledaily.com.cn/data/minorities/Hui.html The Hui ethnic minority] - ''[[People's Daily Online]]''</ref> A construção das [[muralha]]s da cidade teve início no mesmo ano, enquanto o palácio imperial foi construído a partir de [[1274]]. O projeto de Dadu seguiu o ''[[Zhouli]]'' (周禮, "ritos de Zhou") clássico do [[confucianismo]], segundo o qual as regras de "9 eixos verticais, 9 eixos horizontais", "palácios na frente, mercados no fundo", "na esquerda o culto aos ancestrais, na direita o culto aos deuses", eram levadas em consideração. A escala de sua construção foi ampla, e o método de seu planejamento e execução foi rígido.<ref>《明史纪事本末》、《纲鉴易知录》卷八</ref>
 
Após a fundação da dinastia Yuan, em [[1271]], Kublai Khan rebatizou a cidade de Dadu (大都, "grande capital", ou ''Ta-tu'' na transliteração [[Wade-Giles]]) no ano seguinte;<ref>''The New Encyclopædia Britannica'' ([[Encyclopædia Britannica]], Chicago University of, William Benton, Encyclopædia Britannica), p 2</ref> a antiga sede do governo de Kublai Khan, [[Shangdu]], tornou-se a [[capital de verão]] dos Yuan. Durante o reinado de Kublai Khan, no final do [[século XIII]], [[Marco Polo]] conheceu Dadu e Shangdu, onde teria servido ao [[Cã|Khan]] por dezessete anos.
 
Em [[1368]] [[Zhu Yuanzhang]], depois de se declarar [[Imperador Hongwu|o primeiro imperador]] da [[dinastia Ming]], em [[Nanquim]], despachou um exército até Dadu, que ainda estava em poder dos Yuan. Eventualmente o último imperador Yuan fugiu para Shangdu, no norte, e Zhu Yuanzhang, após invadir Dadu, pôs abaixo todos os palácios da cidade.<ref>Ebrey, Patricia Buckley. ''The Cambridge Illustrated History of China''. Cambridge: Cambridge University Press, 1999. ISBN=0-521-66991-X</ref>
 
{{ref-section}}