Abrir menu principal

Alterações

18 bytes adicionados ,  00h25min de 18 de setembro de 2009
O edifício tem uma história rica; por exemplo, durante a [[Primeira Guerra Mundial]], o parque foi encerrado e o palácio e terrenos foram usados como um campo de internamento para civis alemães.
 
[[File:Alexandra palace plaque.jpg|thumb|[[Blue plaque|Placa]] comemorando o local de nascimento dado primeiro serviço de televisão recebidaregular do geralmentemundo.]]
 
Em [[1935]], os curadores arrendaram parte do palácio à [[BBC]] para uso como centro de produção e transmissão para o seu novo ''[[BBC One|BBC Television Service]]''. A antena foi desenhada por [[Charles Samuel Franklin]], da Companhia Marconi. A primeira transmissão pública de televisão em alta definição no mundo foram feitas a partir deste sítio em [[1936]]. Foram instalados dois sistemas em competição, o sistema Marconi-EMI de 405 linhas e o sistema [[John Logie Baird|Baird]] de 240 linhas, cada um com o seu estúdio de transmissão, os quais foram transmitidos em semanas alternadas até que o sistema de 405 linhas foi escolhido em [[1937]]. O palácio continuou como principal centro de transmissões da BBC para [[Londres]] até [[1956]], com uma interrupção causada pela [[Segunda Guerra Mundial]], quando o transmissor encontrou um uso alternativo de interferênca nos sistmas denavegação dos bombardeiros alemães (diz-se, embora sem provas fundamentadas, que apenas 25% dos raides aéreos sobre Londres foram efectivos devido a essas transmissões). Em [[1944]], um ''[[V-1|doodlebug]]'' alemão explodiu no lado de fora do extremo ocupado pelo órgão no Grande Hall e abalou a rosácea, deixando o órgão exposto aos elementos<ref>Aprahamian 1970, loc. cit.</ref>. Entre [[1947]] e [[1948]] o Ministério das Obras Públicas contratou uma equipa, na qual se incluia o arquitecto E.T. Spashett, para facilitar as reparações no edifício, incluindo a substituição da rosácea<ref>Informação dos arquivos de E.T. Spashett (a serem doados aos arquivos RIBA em 2009, depois de catalogação).</ref>.
14 783

edições