Diferenças entre edições de "Ajuda:Tutorial/Objetos relacionados"

Revertida para a edição de ChristianH
(A união)
(Revertida para a edição de ChristianH)
:<tt><nowiki>[[commons:Página principal]]</nowiki></tt>
 
===Projeto Meta===
A UNIÃO DE KETU COM ANGOLA NA FAMILIA
Existe um ''site'' coordenador de todos os projetos da fundação [[Wikimedia]]: o [[Wikipedia:Meta-wiki|Meta]].
 
A forma de ligar termos do Meta aqui na Wikipédia é a seguinte:
Ele Chegou em Salvador-Bahia , por volta de 1835 como escravo e dizia ser da etnia''' Eketu''' proveniente de uma região dedicada ao culto do Vodun Obaluaiyê e de Xangô, localizada na fronteira da Nigéria com o reino do Dahomei. Batizado mais tarde no catolicismo, como era exigido dos negros escravos, com o nome de '''Francisco Rufino das Virgens''', em homenagem ao seu primeiro “senhor” e à Maria, Nossa senhora, santa de grande devoção. Teve vários filhos, entre eles '''Regino José das Virgens, filho de Ogum e responsável pela guarda dos axés da família'''. Regino se uniu à escrava africana Josefa Valentina, filha do orixá Oxum, e desta união nasceu, entre outros, em 13 de janeiro de 1884, Hilário Remídio das Virgens, em uma senzala localizada na Freguesia de Santo Antônio, região da antiga Salvador. Este negro escravo iniciou seu culto ao Orixá Obaluaiyê ainda na senzala, mas logo conseguiu comprar sua liberdade e se tornou alforriado. Constituiu família e estabeleceu casa de culto e Terreiro na Freguesia de Santo Antônio. Alem de zelador de Orixá, era Babalawo, com excelente jogo de búzios e opelê-ifá.
:<tt><nowiki>[[</nowiki>meta:''termo a ligar'']]</tt>
'''Hilário Remídio das Virgens ou Ojuobá''', (Salvador, 13 de janeiro de 1884 / Rio de Janeiro ano de 1976), filho de Regino José das Virgens e Josefa Valentina nasceu em uma senzala localizada na Freguesia de Santo Antônio, região da antiga Salvador-Bahia. Nasceu livre, graças a Lei do ventre livre, e desde sua mais tenra idade, começou a ser preparado pelo seu avô, Unjibemin, que se transformara em um importante Babalorixá, para dar continuidade aos fundamentos e axés da família. Filho de Oxolufã, mas com o eledá entregue à Àyrá, como foi determinado pelo ifá de seu avô e pai de santo. Hilário aos sete (sete) anos de idade sofreu uma bolação, isto é, entrou em transe completo ocasionado pela incorporação violenta do seu Orixá Àyrá, tendo sido iniciado no candomblé (nação Ketu), por volta de 1891. Ele nunca disse seu verdadeiro Oruncó, ou seja, o nome de Orixá; no entanto, recebeu o título ou '''Ijoyê de Ojú Obá''', Oyê (título) africano dado àqueles que se tornassem altos zeladores e dignitários do culto de Xangô. Como a família possuía otás (pedras de assentar Orixás) diretamente vindos da Nigéria, o seu Orixá foi assentado em um precioso otá de Xangô (Edun Ará), trazido da África pelo seu avó e pai de santo Unjibemin.
 
Em 1894, morre Unjibemin deixando seu neto e filho de santo entregue aos seus pais carnais, para que os mesmos dessem continuidade às suas obrigações e ao aprimoramento dos conhecimentos fundamentais dos orixás, como também do idioma Ioruba, que passou a dominar fluentemente, apesar de não saber ler nem escrever o português. Assim se tornou o '''2º babalaxé da família no Brasil''' Fez, no ano de 1899, a obrigação de '''tiragem de Mão de Vumbi com a Mametu Nkisi Maria Rufino Duarte, conhecida como Mariquinha Lembá (?-1928), filha de Lembá e praticante da nação de Angola. Permaneceu como filho de santo de D. Mariquinha durante 29 anos, período este em que se aprofundou nos fundamentos do ritual de Angola sem, entretanto, desprezar os conhecimentos de Ketu adquiridos através de seu avô, Unjibemin. D. Mariquinha ou Mariazinha de Lembá era parente e irmã de santo de outra grande Ialorixá de Angola, D. Maria Neném, de onde se originaram famílias importantes como Ciriaco do Omulú, Terreiro Tumba Jussara e de Bernardino do Oxalá, Terreiro Bate Folha''' Entretanto, em 1928 morre D. Mariquinha e, mais uma vez, Oju Obá faz obrigação de tiragem de Mão de Vumbi com o importante '''Babalorixá Florzinho da Encarnação, Babajibé''', filho de Oxolufã, praticante da nação Ketu e patriarca de uma das mais importantes famílias do Candomblé do Brasil – a "família Encarnação", aprofundando ainda mais seus conhecimentos de raiz familiares e do ritual Ketu. Entre 1910 e 1930 consta que, Hilário além de funcionário da Faculdade de medicina da Bahia, no cargo de servente, foi companheiro da famosa mãe de santo do Opô Afonjá, Ana Eugênia dos Santos, '''Obábiyi''' – de Xangô Ogodô, uma das mais proeminentes Ialorixás do Candomblé, tendo vivido com ela por um bom tempo; consta também que participava dos rituais internos e de barracão do Candomblé do Gantois juntamente com o Ogã africano de lá, pai Bibiano, tendo sido com este um dos principais defensores da ascensão de '''Dona Menininha do Gantois''' ao poder daquela casa, em 1925, com apenas 26 anos de idade, o que foi muito contestado por outras correntes daquele Axé na ocasião.
Por exemplo, para ligar com a [[meta:Página principal|página principal do Meta]], a ligação seria feita com:
:<tt><nowiki>[[meta:Página principal - português]]</nowiki></tt>
 
 
[[Wikipedia:Tutorial/Links externos|Continuemos]] com o tutorial.
 
 
{{Acordo ortográfico/revisão}}
[[bg:Уикипедия:Наръчник/Сродни проекти]]
[[en:Wikipedia:Tutorial (Related site links)]]
[[es:Ayuda:Tutorial (Sitios relacionados)]]
[[fa:ویکی‌پدیا:خودآموز (پیوندهای وبگاه‌های مربوطه)]]
[[hr:Wikipedija:Tečaj (Wikiprojekti)]]
[[lv:Wikipedia:Pamācība (Saites uz saistītiem projektiem)]]
[[ms:Wikipedia:Tutorial (Pautan laman berkaitan)]]
[[sk:Wikipédia:Príručka/Odkazy na podobné stránky]]
[[sr:Википедија:Упутства/Википројекти]]
[[zh:Wikipedia:使用指南 (相关站点链接)]]