Diferenças entre edições de "Filipe, o Árabe"

45 bytes adicionados ,  23h19min de 24 de novembro de 2009
ligações
(ligações)
|mãe=
}}
 
[[Ficheiro:Otacilia Severa-l4Scythica.jpg|thumb|right|Moeda de Marcia Otacilia Severa, esposa de Filipe.]]
'''Marco Júlio Filipe''' (em [[latim]] ''Marcus Iulius Philippus''; c. [[204]] — [[249]]), conhecido como '''Filipe, o Árabe''' (devido à origem de sua família), foi [[imperador Romano]] entre [[244]] a [[249]].
 
== Modo de vida ==
[[Ficheiro:Otacilia Severa-l4Scythica.jpg|thumb|rightleft|Moeda de Marcia Otacilia Severa, esposa de Filipe.]]
Pouco é sabido sobre o modo de vida e a carreira de Filipe. Viveu em [[Shahba]], a 55 milhas ao sul-sudeste de [[Damasco]], na [[província romana|província]] da [[Síria (província romana)|Síria]]. Era filho de Júlio Marino, um [[cidadania romana|cidadão romano]] local, possivelmente de alguma importância. Muitos historiadores acreditam que apesar da ascendência árabe, ganhou cidadania romana, graças ao seu pai, um homem de influência considerável. O nome de sua mãe é desconhecido, mas consta o nome de um irmão, Caio Júlio Prisco. Filipe casou-se com Márcia Octacília Severa e em [[238]] teve com ela um filho, Marco Júlio Severo Filipe, o futuro Filipe II e, de acordo com a evidência numismática, tiveram uma filha chamada Júlia Severa ou Severina, que as fontes romanas antigas não mencionam. Muitos cidadãos das províncias faziam exames para conseguir cidadania romana; isto trazia dificuldades para quem tinha sangue árabe. Entretanto, documenta-se que Roma usou a tribo de [[Gassan|Gassânidas]] de [[Azd]] a [[Yemen]] como vassalos para manter os árabes do norte longe da verificação. Os oráculos árabes falam de um Sheikh[[Xeque (título)|xeque]] local, Uthaina, que foi relatado por ter levantado das tropas para comandar os exércitos orientais do império[[Império Romano]]. Filipe, o árabe pôde ter algum grau de descendência dele.
 
== Carreira política ==
Era descendente de uma aristocrática família de origem árabe. Firmou a paz com o exército persa, mas foi derrotado pelos exércitos das províncias [[Rio Danúbio|danubianas]], sob o comando de [[Décio]], que o sucedeu. Pela tradição, teria sido o primeiro imperador cristão, batizado pelo [[papa Fabiano]]. Durante o seu governo, procedeu-se à celebração do milénio da cidade de Roma ([[247]]).
 
 
{{Começa caixa}}
41 920

edições