Diferenças entre edições de "Eduardo Escorel"

569 bytes removidos ,  03h49min de 27 de dezembro de 2009
m
VDA http://filmescopio.50webs.com/cineastas/eescorel.htm
m (VDA http://filmescopio.50webs.com/cineastas/eescorel.htm)
'''Eduardo Escorel de Morais''', [[mais conhecido]] como '''Eduardo Escorel''' ([[São Paulo (cidade)|São Paulo]], [[1945]]), é um [[Montagem|montador]], [[diretor de cinema]] e [[professor]] [[brasil]]eiro.
 
Coordena um curso de pós-graduação na [[Fundação Getulio Vargas]] e leciona direção de cinema no curso de cinema e vídeo da [[Faculdade de Artes do Paraná]].
Foi um dos montadores prediletos dos cineastas do Cinema Novo. Trabalhou na montagem para Glauber Rocha em "Terra em Transe" (1967), "O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro" (1969), "O Leão de Sete Cabeças" (1970) e "Cabeças Cortadas" (1970); para Joaquim Pedro de Andrade em "O Padre e a Moça" (1966), "Macunaíma" (1969) e "Os Inconfidentes" (1972); para Carlos Diegues em "Os Herdeiros" (1969) e "Joanna Francesa" (1973); para Leon Hirszman em "São Bernardo" (1972) e "Eles Não Usam Black-Tie" (1981); e para Gustavo Dahl em "O Bravo Guerreiro" (1968).
 
<!-- PARÁGRAFO REMOVIDO POR VIOLAR DIREITOS AUTORAIS. NÃO COPIE NADA PARA A WIKIPEDIA -->
O filme "Lição de Amor" (1975) foi seu primeiro trabalho como diretor de longa-metragem.
 
Coordena um curso de pós-graduação na [[Fundação Getulio Vargas]] e leciona direção de cinema no curso de cinema e vídeo da [[Faculdade de Artes do Paraná]].
 
==Filmografia==
682 603

edições