Romanização do russo: diferenças entre revisões

96 bytes adicionados ,  22h43min de 3 de janeiro de 2010
Datando predefs de manutenção + ajustes
(Datando predefs de manutenção + ajustes)
{{Sem-fontes|data=janeiro de 2010}}
A '''transliteração de russo para português''' é o processo de [[transliteração]] da [[língua russa]] para a [[língua portuguesa]].
 
A [[Associação Brasileira de Normas Técnicas]] (ABNT) tinha um padrão estabelecido pela NB-102 de 1961, para determinar a transliteração em [[datilografia]]. Esta tabela era especialmente desenhada para adaptar-se às limitações das máquinas de escrever, que não aceitavam “caracteres especiais” como os [[computador]]es atuais. Em fevereiro de 2006, esta norma foi cancelada sem substituição – isto é, a ABNT não propõe nenhuma atualmente.
 
Os (poucos) dicionários bilíngüesbilíngues russo-português e português-russo (os da [[Porto Editora]], 2006, da ''Edições Russki Yazik'', 1989, e da ''Gossudarstvennoe Izdatesl’stvo Inostrannîkh i Natsional’nîkh Slovarei'', 1961) são coerentes nesta questão e adotam todos o seguinte padrão nas transliterações e transcrições fonéticas:
 
* IA, IO e IU para transliterar Я, Ё e Ю, respectivamente; nunca “Y”
* sempre I para transliterar Й (semivogal “i breve”); nunca “Y”
* [[K]] para transliterar К, em qualquer situação
* [[KH]] para transliterar Х (“aspirado”)
* [[CH]] para Ш (não SH), TCH para Ч (não CH) e J para Ж (não ZH)
* [[SS]] dobrado para С quando entre vogais
* sem acentuação tônica
 
Existem outros padrões estrangeiros de transliteração cirílico-latino (dos quais alguns se supõem internacionais, embora sejam exclusivamente baseados na ortografia inglesa).
 
== TC (Transliteração Científica ou International Scholarly System) ==
 
A transliteração “científica” é baseada na [[língua servo-croata]], que usa os dois alfabetos indistintamente, na correspondência quase perfeita entre cirílico e latino. Ironicamente, foi desenvolvida não por anglófonos, mas pelos alemães da ''Preußische Instruktionen'' (a organização de padrões do [[II Reich]]). Ela designa um caractere latino para cada letra cirílica, mas inclui diversos sinais diacríticos e caracteres adaptados, como o 'đ', o 'ć' e todos com o haček ou caron (o "circunflexo invertido"): Č, Ğ, Š, Ř, Ť, Ž.
 
Alguns ''softwares'' de [[processador de texto|processadores de texto]] não reconhecem a imensa maioria dos diacríticos e adaptados. Nesses casos, a TC perde a utilidade, já que confunde 'd' e 'đ', 's' e 'š', 'z' e 'ž', 'c', 'č' e 'ć'.
 
== ISO 9 ==
 
O padrão da ISO (Organização Internacional de Padrões) é baseado na TC, mas com algumas adaptações. As principais delas são usar mais acentos, diacríticos e caracteres semelhantes, como Š e Ŝ (o que vários programas de computador não diferenciam). Ela foi estabelecida pela primeira vez em 1954 e sofreu adaptações em 1968, 1986 e 1995. A versão mais recente da norma é a ISO 9:1995, a primeira feita após o advento da internet e a disseminação da informática, que permitiu a adoção de caracteres antes não disponíveis nas máquinas de escrever.
 
 
A documentação da ISO 9:1995 pode ser comprada
[* {{Link||2=http://www.iso.ch/iso/en/CatalogueDetailPage.CatalogueDetail?CSNUMBER=3589&COMMID=&scopelist= |3=aqui]}}.
 
 
== GOST 16876-71 ==
O padrão GOST ('''''GO'''ssudarstvennîi '''ST'''andart'') da Agência Nacional de Geodésia e Cartografia da União Soviética foi criado em 1971. Ele é o único sistema de transliteração que não usa diacríticos, apenas dígrafos e trígrafos. É nele que se baseia a esmagadora maioria das transliterações para língua inglesa do russo e das outras línguas faladas na ex-URSS que usavam o cirílico, inclusive as não-eslavas, como cazaque e romeno (moldavo).
 
Também segundo esse padrão, o sobrenome de [[Boris Iéltsin]] deveria ser escrito “Elcin”.
 
== Folha de S.Paulo ==
O jornal brasileiro ''[[Folha de S.Paulo]]'' segue um padrão fixo que, embora possa parecer radical, é coerente e coaduna tanto com os dicionários russo-português quanto com a regra do Aurélio. Abaixo está a tabela de referência adotada pelo jornal e algumas orientações específicas do manual. Note-se que ela vale especificamente para o russo, não para todas as línguas que usam o cirílico.
 
 
<blockquote>“** Pode soar como E, IE ou IO. Após as consoantes TCH, CH, SCH e J, use sempre E ou O. Após vogais, as demais consoantes, espírito brando ou em posição inicial, use E, IE ou IO. A diferença entre E, IE e IO tem de ser conhecida de antemão. Em textos para iniciantes ou crianças, indica-se que o som é IO com um trema sobre a letra cirílica E.” (contrastar com observação abaixo)</blockquote>
Além destas, o jornal faz as seguintes orientações específicas:
 
Além destas, o jornal faz as seguintes orientações específicas:
*“Translitere segundo a pronúncia aproximada. (...) Acentue os nomes e topônimos de acordo com as normas do português: [[Púchkin]], [[Ievguêni]], [[Trótski]], [[Lênin]]; mas [[Gorbatchov]], [[Khruschov]], Gavriil. Se você não tiver certeza sobre a sílaba tônica, não marque nenhum acento.
*Quando as transliterações inglesas e espanholas conflitarem e você não tiver acesso ao original russo, passe para o português através do inglês, cuja transliteração é em geral mais uniforme que a espanhola.
*Simplifique os sufixos ЫЙ e ИЙ por I. (...)
*Use GU antes do E e I.
*Use SS em posição intervocálica.
*Alguns nomes russos se consagraram por uma outra transliteração. Respeite: [[Rachmaninoff]], [[Rostovtzeff]]. Lembre-se de que muitos topônimos russos chegaram ao português através de outras línguas e não diretamente do russo. Assim, escreve-se Moscou e não ''Moskva'', São Petersburgo e não ''Sankt Peterburg''.
*São sempre louváveis os esforços para escrever em português nomes de línguas grafadas em alfabetos não-latinos. Entretanto, o aportuguesamento deve ser feito com muito cuidado e de maneira sistemática, sempre após consulta a especialista.”
 
* “Translitere segundo a pronúncia aproximada. (...) Acentue os nomes e topônimos de acordo com as normas do português: [[Púchkin]], [[Ievguêni]], [[Trótski]], [[Lênin]]; mas [[Gorbatchov]], [[Khruschov]], Gavriil. Se você não tiver certeza sobre a sílaba tônica, não marque nenhum acento.
==Comparação entre diferentes padrões de transliteração de cirílico==
* Quando as transliterações inglesas e espanholas conflitarem e você não tiver acesso ao original russo, passe para o português através do inglês, cuja transliteração é em geral mais uniforme que a espanhola.
* Simplifique os sufixos ЫЙ e ИЙ por I. (...)
* Use GU antes do E e I.
* Use SS em posição intervocálica.
* Alguns nomes russos se consagraram por uma outra transliteração. Respeite: [[Rachmaninoff]], [[Rostovtzeff]]. Lembre-se de que muitos topônimos russos chegaram ao português através de outras línguas e não diretamente do russo. Assim, escreve-se Moscou e não ''Moskva'', São Petersburgo e não ''Sankt Peterburg''.
* São sempre louváveis os esforços para escrever em português nomes de línguas grafadas em alfabetos não-latinos. Entretanto, o aportuguesamento deve ser feito com muito cuidado e de maneira sistemática, sempre após consulta a especialista.”
 
== Comparação entre diferentes padrões de transliteração de cirílico ==
A tabela abaixo faz uma comparação entre diferentes padrões usando o nome do dirigente soviético "Никита Хрущёв" como exemplo, apresentando em cada norma aplicada (incluindo a forma em português) como ficaria a grafia transliterada e como ela apareceria nas limitações dos softwares que não reconhecem caracteres diacríticos:
 
{| {{tablabonita}}
! NORMA
! RECOMENDAÇÃO
! APROXIMAÇÃO
|-----
| TC
| Nikita Xruščëv
| Nikita Xruscëv
| Nikita Khrushchev
|-bgcolor="#EFEFEF"
| espanhol
| Nikita Jrushchov
| Nikita Jrushchov
| Nikita Chruschtschow
|-bgcolor="#EFEFEF"
| dicionários
| Nikita Khruschov
| Nikita Khruschov
|-bgcolor="#EFEFEF"
| Folha
| [[Nikita Khruschov]]
| Nikita Khruschov
|-----
| Aurélio
| Nikita Khrushchov
| Nikita Khrushchov
|-----
| Lello Universal
| Nikita Khruchtchev
| Nikita Khruchtchev
|}
 
{{DEFAULTSORT:Transliteracao Russo Para Portugues}}
 
[[Categoria:Transliteração]]
94 507

edições