Diferenças entre edições de "Inundações e deslizamentos de terra no Rio de Janeiro e São Paulo em janeiro de 2010"

sem resumo de edição
(complementando descrição)
[[Ficheiro:AngraView.jpg|thumb|250px|Ocupação das encostas em Angra dos Reis.]]
[[Ficheiro:Angra dos Reis-Morro da Carioca-2010-01-04.jpg|thumb|250px|right|Morro da Carioca, no centro de Angra dos Reis. Uma das regiões afetadas pelos deslizamentos de terra.]]
[[Ficheiro:Angra dos Reis-vista-2010-01-04.jpg|thumb|250px|right|A região de Ilha Grande, onde houve o soterramento da Pousada Sankay e outras construções. ÀAo direitafundo, seà direita, localiza-se a área do deslizamento na Ilha do Bananal]]
As '''inundações e deslizamentos de terra no Rio de Janeiro e São Paulo em 2010''' tiveram como causa imediata as [[chuvas]] intensas, que afectaram os estados do [[Rio de Janeiro]] e de [[São Paulo]], no [[Região Sudeste|Sudeste]] do [[Brasil]], durante os primeiros dias de Janeiro de [[2010]]. Houve pelo menos 75 mortos, além de centenas de feridos.<ref>{{citar web |url=http://www.publico.pt/Mundo/chuvas-fazem-pelo-menos-75-mortos-no-brasil_1416047 |titulo=Chuvas fazem pelo menos 75 mortos no Brasil |autor=[[Público (jornal)|Público.pt]] |acessodata=4-1-2010}}</ref> Mais de quatro mil pessoas ficaram desalojadas.<ref name="BBC03">{{citation | title = Brazil landslides 'may close nuclear plants' | url = http://news.bbc.co.uk/2/hi/americas/8438842.stm | publisher = [[BBC News]] | date = 3 January 2010}}.</ref>
 
O [[Anexo:Lista de prefeitos de Angra dos Reis|prefeito de Angra dos Reis]], [[Artur Otávio Scapin Jordão Costa|Tuca Jordão]], pediu o desligamento da [[Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto]], situada no município, por precaução.<ref name="BBC03"/> Porém, o presidente da [[Eletronuclear]], operadora das usinas, informou que o complexo nuclear, formado pelas [[usina nuclear|usinas nucleares]] [[Angra 1]], [[Angra 2]] e [[Angra 3]], não seria desligado. Segundo Othon Luiz Pinheiro da Silva, o desligamento seria ''"um ato de gestão irresponsável"'', a menos que houvesse uma ''"real necessidade técnica"''. Angra 1 e Angra 2 garantem cerca de 40% do consumo de energia do Estado do Rio de Janeiro.<ref name="Usinas">{{citation | title = Eletronuclear não vai desligar usinas em Angra dos Reis | url = http://g1.globo.com/Noticias/Rio/0,,MUL1433471-5606,00-ELETRONUCLEAR+NAO+VAI+DESLIGAR+USINAS+EM+ANGRA+DOS+REIS.html | publisher = [[G1]] | date = 6 de janeiro de 2010}}.</ref>
 
Também no vizinho [[estado de São Paulo]], pelo menos treze cidades, a maioria delas no [[Vale do Paraíba]],<ref>{{citar web |url=http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL1435337-5605,00-VALE+DO+PARAIBA+E+A+REGIAO+MAIS+AFETADA+PELAS+CHUVAS+EM+SP+DIZ+DEFESA+CIVIL.html|titulo=Vale do Paraíba é a região mais afetada pelas chuvas em SP, diz Defesa Civil |autor=[[G1]] |acessodata=6-1-2010}}</ref> foram atingidas pelos efeitos das fortes chuvas. Pelo menos dez pessoas morreram. As cidades de [[Cunha (São Paulo)|Cunha]] e [[Guararema]] sofreram grandes danos, mas [[São Luiz do Paraitinga]] foi a mais atingida.<ref>{{cite news|url=http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL1433434-5605,00-DEFESA+CIVIL+APONTA+DESABRIGADOS+DESALOJADOS+E+MORTOS+EM+SP.html |title=Defesa Civil aponta 4.979 desabrigados, 7.295 desalojados e 10 mortos em SP}}</ref> A região noroeste também foi atingida, a cidade de [[Araçatuba]] sofreu a maior enchente da década e estimou os prejuízos em trinta milhões de reais.<ref name="Estadão">{{citar notícia|url=http://www.estadao.com.br/noticias/geral,aracatuba-sp-estima-r-30-mi-de-prejuizo-com-chuvas,490497,0.htm|titulo=Araçatuba-SP estima R$ 30 mi de prejuízo com chuvas|ultimo=[[Estadão]], 4 de janeiro de 2010|acessodata=06/01/2010}}</ref>
 
==Causas==
 
De acordo com o professor José Oswaldo de Araújo, do Instituto de Geociências da [[Universidade de Brasília]], as chuvas não são a causa única do deslizamento de encostas. A falta de [[planejamento urbano]], a remoção da [[vegetação]], a ocupação de [[áreas de risco]] e a ausência de fiscalização e controle do [[Poder Público]] também estão na base do problema. Segundo Araújo, na [[Ilha Grande]], a ocupação humana e o corte da vegetação deixam o [[solo]] mais suscetível à [[infiltração]] da água. Ultrapassado o limite de saturação do solo, acontecem os escorregamentos. ''“Desce como um rio de lama”''.
 
O [[geólogo]] da UnB afirma que há conhecimento técnico consolidado sobre os riscos de ocupar as encostas. Mas, mesmo quando os mapeamentos [[Geotecnia|geotécnico]]s e [[geologia|geológicos]] apontam riscos de deslizamentos e desabamentos, '"as pessoas começam a habitar'' [as áreas de risco], ''não existe controle, e aí acontecem as tragédias”''. Segundo o professor, é preciso que haja maior rigor no cumprimento e fiscalização do ordenamento territorial das cidades.<ref>[[Agência Brasil]], 7 de Janeiro de 2010. [http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2010/01/07/materia.2010-01-07.4834334940/view Chuva não é única responsável por tragédias como a de Angra, diz geólogo], por Luana Lourenço. Página visitada em 08-01-2010.</ref>
 
{{ref-section}}
* [[Inundação]]
* [[Deslizamento de terra]]
* [[Geologia de engenharia]]
* [[Mecânica dos solos]]
* [[Mecânica das rochas]]
* [[Uso da terra|Uso e ocupação do solo]]
* [[Desmatamento]]