Balbina de Roma: diferenças entre revisões

101 bytes adicionados ,  13 de janeiro de 2010
sem resumo de edição
}}
 
'''Santa Balbina''', alegadamente "virgem, mártir e santa, nascida no pontificado do [[Papa Alexandre I]] e martirizada em [[132]]". Era filha do também martirizado [[São Quirino]]. É festejada no dia [[31 de março]].
==Vida==
 
Esta jovem foi incluída oficialmente no calendário dos santos a partir do século IX, por causa de seu martírio e de sua fé corajosa.
 
Sua alegada "vida" nos foi trazida, principalmente, pelo teatro medieval. Está, sua lenda, nas obras de Alejandro, que viveu no século XVI e na obra ss. Balbinae et Hermetis, uma espécie de apêndice do primeiro.
 
Segundo as duas históriasestórias, Balbina era filha de [[São Quirino|Quirino]] (rico militar e tribuno). Converteu- se à fé cristã e foi batizada pelo [[Papa Alexandre I|papa Alexandre (o santo)]], jurando voto de virgindade.
 
Por causa de sua riqueza e nobreza espirituais, muitos jovens a pediram em matrimônio, mas ela, alega a lenda, manteve seu voto incorruptível e livre de qualquer mácula.
 
Estando gravemente enferma, o pai a levou ao papa, que estava encarcerado, e ela se curou.
 
Em [[132]], mais provavelmente no dia [[31 de março]], foi, segundo tenta nos convencer a lenda, "arrastada com o pai por ordem do imperador [[Adriano]] e, com barbaridade, cortaram- lhe a cabeça". Devido a sua bravura diante da morte e por ter morrido em nome da "", foi elevada, pelos hagiógrafos, à categoria de "mártir e santa", sendo- lhe dedicada uma [[Basílica]] Menor em [[Roma]] ([[Basílica de Santa Balbina]]).
 
Está sepultada, ao lado de seu pai, num antigo cemitério entre as vias Ápia e Ardeatina, o qual recebe seu nome.
Utilizador anónimo