Diferenças entre edições de "Escritório de Serviços Estratégicos"

40 bytes adicionados ,  21h34min de 15 de janeiro de 2010
m
Bot: Adicionando: ca:Office of Strategic Services; mudanças triviais
m (Bot: Adicionando: ko:전략사무국)
m (Bot: Adicionando: ca:Office of Strategic Services; mudanças triviais)
 
=== Ação Durante a Guerra ===
Durante a Segunda Guerra Mundial, a OSS levou a cabo várias ações. Por um lado, foi responsável por toda a inteligência, mas sempre num plano interno, pois fora dos EUA não teve jurisdição no mundo todo (o [[FBI]] agia, por exemplo, nas tarefas relativas à [[América Latina]]). Porém, isso não impediu que a OSS articulasse, treinasse e inclusive financiasse movimentos de resistência em outros países que eram estratégicamente favoráveis aos EUA, como o exército de [[Mao Tse-tung]] e o [[Viet Minh]].
 
Além, a OSS recrutou um dos espiões mais importantes da Segunda Guerra Mundial, o alemão [[Fritz Kolbe]]. Nesse sentido, a propaganda e a [[subversão]] foram atividades constantes da organização. A OSS comprou material [[soviético]] codificado vindo da [[Finlândia]], vendido por militares finlandeses em [[1944]]. O secretário de Estado, Edward Stettinius Jr., protestou dizendo que isso violava uma diretriz de Roosevelt, que concordou com a [[União Soviética]] em não investigar códigos codificados de um e outro país.
 
Uma das maiores conquistas da OSS durante a guerra foi sua penetração na [[Alemanha]]. A organização foi responsável pelo treinamento de espiões alemães e [[austríacos]] nesse país. Alguns desses agentes eram exilados comunistas e socialistas, ou simplesmente forças anti-[[nazistas]]. Conseguiram treinar nada menos que 12.000 agentes.
 
=== De OSS a CIA ===
Um mês e meio depois de ganhar a guerra, por volta de [[20 de setembro]] de [[1945]], a OSS foi dissolvida pelo presidente [[Harry S. Truman]]. Assim, durante o mês seguinte, as funções da OSS foram desempenhadas pelos departamentos de Estado e guerra. O Departamento de Estado se ocupou da seção ''Investigação e Análise'', que foi renomeada para ''Serviço Interno de Investigação e Inteligência'' (''Interim and Research and intelligence Service'', IRIS) dirigido por Alfred McCormack. O Departamento de Guerra assumiu as seções de ''inteligência secreta'' (''Secret Inteligence'', SI) e X-2, para o qual se criou uma agência especial, a Unidade de Serviços Estratégicos (Strategic Services Unit, SSU). O Secretário de Guerra nomeou o Brigadeiro-General John Magruder como supervisor da dissolução da OSS, para preservar o caracter secreto de suas ações.
 
Já em janeiro de [[1946]], o presidente Truman criou o Central Inteligence Group (CIG) (em português, Grupo Central de Inteligência), que é o precursor direto da CIA. As atividades e funções da SSU foram transferidas para a CIG, que os renomeou como Office of Special Operations (OSO). Em [[1947]], um ato nacional de segurança estabeleceu a primeira agência de inteligência em tempos de paz, a [[CIA]], que assumiu todas as funções da antiga OSS.
* Muitos dos jogos da série [[Medal of Honor]] tem como protagonista um agente fictício da OSS.
 
* A OSS é a organização de Carmen e Juni no filme [[Pequenos Espiões]].
 
== Bibliografía ==
* Stanley P. Lovell, Of Spies and Stratagems (Englewood Cliffs, New Jersey: Prentice-Hall, 1963).
 
* [[Anthony Cave Brown]], The Last Hero: Wild Bill Donovan, 1982, [[ISBN 06869597520-686-95975-2.]]
 
* [[Anthony Cave Brown]], Secret War Report of the OSS, [[ISBN 04250325310-425-03253-1.]]
 
* Dan Pinck's Journey to Peking: A Secret Agent in Wartime China (Naval Institute Press, 2003).
[[Categoria:Serviços de inteligência]]
 
[[ca:Office of Strategic Services]]
[[da:Office of Strategic Services]]
[[de:Office of Strategic Services]]
407 734

edições