Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 15h25min de 16 de janeiro de 2010
 
Quando o romance chega ao final, Meursault encontra o [[capelão]] da prisão e fica irritado com sua insistência para que ele se volte a [[Deus]]. A história chega ao fim com Meursault reconhecendo a indiferença do universo em relação à [[humanidade]]. As linhas finais ecoam essa idéia que ele agora toma como verdadeira:
{{quote2|Como se essa grande cólera tivesse lavado de mim o mal, esvaziado de esperança, diante dessa noite carregada de signos e estrelas, eu me abria pela primeira vez èà terna indiferença do mundo. Ao percebê-la tão parecida a mim mesmo, tão fraternal, enfim, eu senti que havia sido feliz e que eu era feliz mais uma vez. Para que tudo fosse consumado, para que eu me sentisse menos só, restava-me apenas desejar que houvesse muitos espectadores no dia de minha execução e que eles me recebessem com gritos de ódio.|}}
 
== Contexto da história e filosofia ==
Utilizador anónimo