Diferenças entre edições de "Krautrock"

10 bytes adicionados ,  21h27min de 16 de fevereiro de 2010
m
sem resumo de edição
m
m
O krautrock, em termos musicais, pode ser considerado uma síntese de influências que transitam entre a psicodelia de nomes como [[Pink Floyd]] (em sua fase inicial), [[La Monte Young]] e [[Velvet Underground]] e as vanguardas eruditas do século XX ([[músicas concreta]] e eletroacústica), incluindo ainda passagens pelo [[minimalismo]], pelo [[atonalismo]] e pelo [[free jazz]]. É caracterizado por um gosto obsessivo por [[dissonância|dissonâncias]], ruídos, colagens sonoras, improvisação e ritmo, freqüentemente preocupando-se mais com o timbre do que com a melodia<ref name=GOI/>.
 
Gêneros como o [[pós-punk]] ([[Pere Ubu]], [[The Fall]], [[Joy Division]] e [[PIL]]), industrial ([[Einstürzende NeubatenNeubauten]]), [[no-waverock alternativo]] ([[Sonic Youth]]), [[eletrônico]] ([[Gary Numan]], [[Throbbing Gristle]] e [[Cabaret Voltaire (banda)|Cabaret Voltaire]]) ou mesmo o som de bandas como [[Mouse On Mars]] e [[Stereolab]] tiveram alguma inspiração no krautrock<ref name=GOI/>.
 
Um erro freqüente é a classificação de toda a cena rock alemã dos anos 70 com a utilização da denominação krautrock: é quase normal encontrar artigos que tratam o termo como uma espécie de "saco sem fundo" e que terminam por incluir bandas de hard alemão como [[Lucifer's Friend]] e [[Eloy]] nessa categoria, o que é um grande erro. Tradicionalmente, o krautrock é sinônimo de ruptura com o paradigma "vejam o quão rápido podemos tocar", substituindo-o por "vejam o quão longe podemos ir"<ref name=GOI/>.
4 418

edições