Quiriris: diferenças entre revisões

1 721 bytes removidos ,  18 de abril de 2010
bot: revertidas edições de 189.105.15.154 ( modificação suspeita : -17), para a edição 15562645 de RafaAzevedo
(bot: revertidas edições de 189.105.15.154 ( modificação suspeita : -17), para a edição 15562645 de RafaAzevedo)
 
[[hr:Kiriri]]
Os índios Kiriri de Mirandela são um dos povos indígenas do Nordeste mais destemidos e heróicos. Vivem no leste da Bahia, há uns 250 km de Salvador. Foram missionizados no século XVIII e no século XIX sua antiga aldeia de missão tinha se tornado uma vila, chamada Mirandela.
 
No final do século muitos deles se mudaram para Canudos, participaram da vida daquele arraial de rebeldia e foram fundamentais na defesa de Antonio Conselheiro. A maioria morreu com o Conselheiro, mas alguns sobreviventes mantiveram a memória dessa passagem de sua vida política. Depois os Kiriri foram cada vez mais oprimidos, os brancos passaram a entrar em suas terras e Mirandela tornou-se a principal cidade da região. O SPI reconheceu-os como indígenas, o que segurou o processo de assimilação que estava ocorrendo à época.
 
A partir da década de 1950, alguns líderes Kiriri foram à cidade de Rodelas e convidaram pajés e religiosos Tuxá para ensinar-lhes os mistérios do Toré. Daí por diante foram retomando seus rituais e consolidando sua vida social. Na década de 1970 partiram para a reconquista de sua vila. Foram aos poucos conseguindo retomar terras que haviam perdido para os moradores e novos imigrantes na região. Ao final, na década de 1990, haviam reconquistado suas terras originais, consignadas a ele desde a época pós-jesuítica. Sua terra tem a forma de octógono com raios de seis km que saem do centro da vila de Mirandela.
 
É uma terra linda e verdejosa, fértil, na entrada do sertão da Bahia. Os Kiriri a amam muito e com muita razão. São excelentes agricultores e, agora com empréstimo do Pronaf, têm obtido excelentes resultados e estão se tornando cada vez mais independentes.