Abrir menu principal

Alterações

864 bytes adicionados ,  02h59min de 25 de abril de 2010
sem resumo de edição
 
A '''Gigantomaquia''' (em [[Língua grega|grego]] γιγαντo-μαχια) é, na [[mitologia grega]], a guerra dos [[Gigantes (mitologia grega)|Gigantes]] contra os [[Deuses olímpicos]] que sucede a [[Titanomaquia]], por vezes a Gigantomaquia e a Titanomaquia são identificadas como a mesma guerra.
 
Gaia realmente não suportava ver nenhum de seus filhos preso. Algum tempo depois da titanomaquia, a partir do sangue de Urano, criou os gigantes. Eram seres enormes, fortíssimos e de aspecto aterrador, às vezes representados com serpentes ao invés de pernas. Embora mortais, só podiam ser vencidos simultaneamente por um deus e por um mortal.
 
A gigantomaquia começou assim que os gigantes foram criados. Eles imediatamente começaram a alvejar o Olimpo com grandes árvores em chamas e rochedos enormes. Zeus, ajudado por seus irmãos, irmãs e filhos divinos, porém, enfrentou-os e venceu.
 
Consta que além dos deuses olímpicos, diversas divindades pré-olímpicas antigas lutaram ao lado de Zeus, como por exemplo a deusa Hécate. O principal aliado mortal de Zeus foi seu próprio filho, Héracles, pois a gigantomaquia ocorreu antes de sua apoteose
 
=={{Ver também}}==
Utilizador anónimo