Diferenças entre edições de "Papa Inocêncio II"

1 872 bytes adicionados ,  18h13min de 11 de maio de 2010
sem resumo de edição
m (Bot: Modificando: ru:Иннокентий II)
Etiqueta: Espaçamento excessivo
== Condenação da usura ==
Inocêncio II, no [[II Concílio de Latrão]], em [[1139]], determinou: "Cânon 18 - Condenamos, ademais, aquela detestável e ignominiosa rapacidade insaciável dos prestamistas - (usurários, emprestadores) - repudiada pelas leis humanas e divinas, por meio das [[Escrituras]] no [[Antigo Testamento|Antigo]] e no [[Novo Testamento]], e separamos de todo consolo da [[Igreja]], mandando que nenhum [[Arcebispo]], nenhum [[Bispo]], ou [[Abade]] de qualquer [[ordem]], quem quer que seja na ordem ou no [[clero]], se atreva a receber aos usurários, senão com suma cautela, antes bem, em toda a sua vida sejam estes considerados como infames, e se não se arrependem, sejam privados de sepultura eclesiástica" (Inocêncio II, II Concílio de Latrão, cânon 18, Denzinger, 365).
 
==Inocêncio II e as profecias de São Malaquias==
O homem que se tornou são Malaquias nasceu no ano de 1094, em Armagh, na Irlanda. Seu nome de batismo era Maelmhaedhoc O'Morgan; que depois foi latinizado para Malaquias. Estava ainda em plena adolescência quando se tornou o Ábade de Armagh. Todos os que o conheciam ficavam surpreendidos pela sua devoção a Deus e pela sua forte presença. Ele era alto, grande, magro e luminoso; mas, o mais importante - ele era sábio além de seus anos. Isso estava claro.
 
Em 1119 ele foi ordenado padre. Mas só em sua primeira viajem a Roma, aos 45 anos (em 1139), que suas visões começaram.
 
No princípio, ele ficou muito atormentado pelas imagens que via. Sua maior preocupação foi a visão da destruição da Santa Igreja. Ele rezou e se fortaleceu, sem nunca ter questionado o testamento de Deus. Lhe foi dito que não revelasse o conteúdo de suas visões abertamente. Ao invés, ele escreveu lemas curtos ou sátiras que descreviam cada Papa, até o último deles, de forma que eles serviriam como um esboço do tempo até o fim desta Era.
 
Antes do outono de 1140, todas as suas profecias haviam sido transcritas para o papel. Malaquias confiou as visões encadernadas ao então Papa Inocente II. No princípio ele não levou Malaquias a sério… Foi então que o próprio Papa Inocente II recebeu uma visão e uma advertência dura de Deus. Dali em diante, o Papa levou fé em tudo aquilo Malaquias lhe falou. Inocêncio II trancafiou os lemas na Igreja onde lá permaneceram, não lidos, por quase 400 anos.
Malaquias passou o resto de sua vida servindo a Deus, curando e alimentando os famintos. Ele recebeu visões até o fim de sua vida - predizendo, com 19 dias de antecedência, a própria morte com exatidão de data e hora. Morreu nos braços de são Bernardo, em Clairvaux, França.
 
 
== Apoio aos templários ==
Utilizador anónimo