Abrir menu principal

Alterações

3 bytes removidos ,  01h59min de 14 de maio de 2010
=== Missa Tridentina ===
[[Ficheiro:Monsenhor Paulo Herôncio.jpg|thumb|<center>Missa conforme o Missal de 1962.<center>]]
Quando o Concílio de Trento se reune ([[1542]]-[[1563]]), uma grande diversidade de rituais existem na Igreja Latina, a maneira de se celebrar a Missa deferedifere de acordo com o lugar e a autoridade eclesiástica competente. O Conselho solicitou ao papa a revisão extensão do Missal Romano a toda a Igreja Ocidental. Iste é o trabalho de [[São Pio V]], dominicano, em [[1570]] com a promulgação da primeira edição típica do Missal Romano.
 
A Imprensa torna-se um poderoso instrumento ao serviço da sem precedentes padronização da liturgia no Ocidente: ''Ortodoxia, ortopráxis''.
Pio V poda os excessos litúrgicos e define as grandes linhas do ''Ordo Missæ''. Mas o ordo tridentina é também o resultado de uma época e difere, em muitos aspectos, dos usos medievais primitivos.
 
Pela Bula ''[[Quo Primum Tempore]]'', o Santo Padre torna obrigatória a utilização deste texto em toda a Igreja, excetuando, apenas, os ritos com duzentos anos mínimos de prática ininterrupta. Assim, entre outros, osO Ambrosian, ritoO ritoRito moçárabe[[Moçárabe]] eoe o ritual de muitas instituições religiosas, legalmente continuarcontinuam suaa existênciaexistir.
 
Entre 1570 (promulgação da Bula) e 1962 (última edição da [[Missa Tridentina|Missa de São Pio V]]), o missal e a liturgia evoluem, mas, geralmente, de maneira mínima: ajustes e supressões de festas litúrgicas, precisamento de rubricas. A revisão mais substancial é a do [[Pio XII|Venerável Pio XII]] em [[1955]].
169

edições