Diferenças entre edições de "Estilo neomanuelino"

Sem alteração do tamanho ,  22h04min de 18 de maio de 2010
m
corr.
m (corr.)
Seguindo a moda revivalista [[estilo gótico|gótica]] que se espalhava por toda a [[Europa]] a partir de meados do século XVIII, o estilo gótico final português foi considerado o mais caracteristicamente nacional. A [[historiografia]] da arte dava então os seus primeiros passos e o nome ''[[manuelino]]'', ligando o estilo à produção artística do reinado de [[Manuel I de Portugal|D. Manuel I]] (1495-1521), foi introduzido em 1842 pelo historiador [[Francisco Adolfo de Varnhagen]].
 
O neomanuelino começou com a edificação do [[Palácio da Pena]], em [[Sintra]], pelo rei-consorte [[Fernando I de Portugal|D. Fernando de Saxe-Coburgo]], entre 1839 e 1849. A partir da década de 1860 inicia-se a campanha de obras de restauro do [[Mosteiro dos Jerónimos]], em [[Lisboa]], na qual o mosteiro ganhou uma nova torre neomanuelina e um anexo neomanuelino, onde se instalou a [[Casa Pia]] de Lisboa (actualmente encontra-se também ai o [[Museu dade Marinha]] e o [[Museu Nacional de Arqueologia]]).
 
Outros edifícios importantes em estilo neomanuelino em [[Portugal]] são o [[Palácio Hotel do Bussaco]] (1888-1907), a [[Estação Ferroviária do Rossio]] em [[Lisboa]] (1886-1890), o [[Palácio dos Condes de Castro Guimarães]] em [[Cascais]] (cerca de 1900), os [[Paços do Concelho]] de [[Soure]] (1902-1906), os Paços do Concelho de [[Sintra]] (1906-1909), a [[Quinta da Regaleira]], também em [[Sintra]] (1904-1910) e muitos outros.
1 313

edições