Diferenças entre edições de "Cupom"

1 byte removido ,  19h27min de 28 de maio de 2010
Correções e ajustes gerais, typos fixed: à uma → a uma utilizando AWB
m (Revertidas edições por 201.39.164.82, para a última versão por 200.203.51.136)
(Correções e ajustes gerais, typos fixed: à uma → a uma utilizando AWB)
Em finanças, o '''cupom''' "atachado" àa uma obrigação é uma [[taxa de juro]]s que é cedida ao detentor da obrigação.
 
{{mínimo}}
{{esboço-economia}}
 
[[Categoria:Mercado financeiro]]
[[Categoria:Bolsas de valores]]
 
Usamos comumente o termo cupom de juros no Brasil. Mas o que significa e de onde vem o termo cupom? O significado de cupom de juros é simples: é a remuneração (ou parte da remuneração) de um título que é paga periodicamente. O termo tem origem no tempo em que os títulos eram emitidos em papel, e havia efetivamente cupons, os quais eram destacados pelo investidor, que os apresentava ao agente que fazia o pagamento periódico dos juros.
 
Mesmo que títulos mais longos normalmente paguem cupons periódicos, o valor do principal quase sempre é pago ao final do prazo. Os títulos pós-fixados, baseados em uma taxa de inflação ou com correção cambial, normalmente pagam um cupom periódico de juros. Nestes casos, chamamos de cupom apenas a parcela que excede o indexador principal. É o caso dos títulos públicos indexados ao IPCA (as NTN-B), por exemplo. Estes títulos têm um pagamento de juros periódicos (seu cupom), de 6% a.a., mas o valor da inflação fica acumulado para pagamento junto com o principal, no vencimento do título.
 
[[Categoria:Mercado financeiro]]
[[Categoria:Bolsas de valores]]
129 347

edições