Diferenças entre edições de "Exército de Anders"

1 323 bytes adicionados ,  15h22min de 5 de junho de 2010
sem resumo de edição
 
Em 1º de julho de 1941<ref>http://runivers.ru/doc/d2.php?CENTER_ELEMENT_ID=438700&PORTAL_ID=7138&SECTION_ID=7138</ref> foi criada a 238ª Divisão de Infantaria do Exército Vermelho com poloneses e outros que falavam [[polonês]], ou seja, já posteriormente à invasão da URSS pela Alemanha em 22 de junho.
 
== O acordo sobre a formação do exército polonês na URSS ==
 
O ataque da Alemanha contra a União Soviética criou uma situação nova e levou a liderança soviética para não colaborar com qualquer grupo de oficiais poloneses, e sim com o Governo [[Władysław Sikorski | Wladyslaw Sikorski]] como um todo.
 
Em [[30 de julho]] de [[1941]] em Londres, o embaixador soviético para o Reino Unido [[Ivan Maisky]] e o primeiro-ministro polonês Sikorski assinaram um acordo para restabelecer relações diplomáticas, que previa a anistia para todos os cidadãos poloneses no território soviético:
 
Antigos prisioneiros 26.160
Silvicultores 132.463
Condenados e preventivos 46.597
Refugiados 176.000
Total: 381.220
 
Em [[12 de agosto]] de 1941 o Soviete Supremo da URSS emitiu um decreto de anistia.
 
Em [[14 de agosto]] foi celebrado um acordo militar, que pretendia criar em um curto espaço de tempo na União Soviética um corpo do Exército polonês, que seria uma parte das forças armadas da República soberana da [[Polônia]], que lutaria contra a Alemanha [[nazista]] e após a guerra retornaria para a Polônia.
 
Em 06 de agosto o General Wladyslaw Anders foi nomeado comandante do segundo corpo do exército polonês.
 
{{Portal3|Segunda Guerra Mundial}}
 
{{referências}}