Diferenças entre edições de "Exército de Anders"

2 bytes removidos ,  18h04min de 5 de junho de 2010
 
 
Em [[022 de novembro]] de 1940, Laurenti [[Beria]], seguindo ordens de [[Stalin]], propôs a formação de uma divisão militar com os prisioneiros poloneses que estavam na URSS, para ser usada em eventual guerra contra a Alemanha.
 
Foram selecionados 24 ex-oficiais poloneses (3 generais, um coronel, oito tenentes-coronéis, seis majores e capitães, seis tenentes e alferes) que estavam dispostos a participar de uma possível guerra entre a URSS e a [[Alemanha]].
Alguns destes agentes (Grupo Zygmunt Berling, General Marian Yanushaytis) consideravam-se livres de qualquer obrigação com o Governo de [[Wladyslaw Sikorski]], enquanto outros (Generais Mieczyslaw Boruta-Spehovich e Vaclav Pshezdetsky) afirmaram que participariam na guerra ao lado da União Soviética na condição de aliados e que estariam sob as ordens do governo polonês exilado em [[Londres]].
 
No entanto, por temer que a decisão soviética de criar uma divisão polonesa precipitasse um ataque pela Alemanha, tal decisão foi aprovada somente em [[044 de junho]] de 1941.
 
Em [[01 de julho]] de 1941<ref>http://runivers.ru/doc/d2.php?CENTER_ELEMENT_ID=438700&PORTAL_ID=7138&SECTION_ID=7138</ref> foi criada a 238ª Divisão de Infantaria do Exército Vermelho com poloneses e outros que falavam [[polonês]], ou seja, já posteriormente à invasão da URSS pela Alemanha em 22 de junho.