Instituto Histórico e Geográfico do Pará: diferenças entre revisões

Página proposta para eliminação rápida (regra 20) (usando FastButtons)
( nova página: O Barão do Guajará, Domingos Antônio Raiol, herdou o prédio pelo casamento com a sobrinha do Visconde de Arari e tornaram-se, ele e a família, os últimos morado...)
 
(Página proposta para eliminação rápida (regra 20) (usando FastButtons))
{{er|20|2=[[User:HélioVL|<font color="#32CD32" face="comic sans ms" size="2">'''HélioVL'''</font>]]<sup>([[User talk:HélioVL|<font color="#FF8C00" face="Arial">Msg</font>]] • [[Especial:Contributions/HélioVL|<font color="#FF8C00" face="Arial">Ctb</font>]])</sup> 01h17min de 4 de agosto de 2010 (UTC)}}
 
O Barão do Guajará, Domingos Antônio Raiol, herdou o prédio pelo casamento com a sobrinha do Visconde de Arari e tornaram-se, ele e a família, os últimos moradores do solar. O Barão morreu na casa no ano de 1912, aos 82 anos de idade. Em 1942, o então prefeito Abelardo Leão Condurú adquiriu o prédio do herdeiro Pedro Raiol e com ele os móveis e a biblioteca. E desde 1944 abriga o Instituto Histórico e Geográfico do Pará.
145 843

edições