Diferenças entre edições de "Victor Nunes Leal"

16 bytes adicionados ,  00h12min de 22 de agosto de 2010
sem resumo de edição
Colaborou com Pedro Baptista Martins na elaboração do Código de Processo Civil de 1939.
 
Em 1947 defendeu tese para ingresso como professor na [[Faculdade Nacional de Filosofia]] da [[Universidade do Brasil]], hoje [[UFRJ]], com a tese ''O municipalismo e o regime representativo no Brasil - uma contribuição para o estudo do coronelismo''. A tese foi publicada com o nome comercial de ''[[Coronelismo, enxada e voto]]'' pela Forense Editora, em 1948. A tese analisa as raízes do fenômeno [[coronelismo|coronelista]] brasileiro. Da edição publciada 150120 (cento e vinte) exemplares foram editados em versão acadêmica com o título original da tese e se trata de obra raríssima.
 
Exerceu os cargos de ministro do [[Supremo Tribunal Federal]] (1960-1969), consultor-geral da República (1960) e [[Anexo:Lista de ministros da Casa Civil do Brasil|chefe da Casa Civil da Presidência da República]] (1956-1959). Em [[17 de janeiro]] de [[1969]], foi afastado do Supremo Tribunal Federal pelo [[Ato Institucional Número Cinco|Ato Institucional nº 6 (AI-6)]], de [[1º de fevereiro]] de [[1969]] tendo, a partir de então, voltado a exercer a advocacia. Foi, ainda, procurador-geral de Justiça do Distrito Federal (Rio de Janeiro) entre março e novembro de 1956.
Utilizador anónimo