Gracos: diferenças entre revisões

1 byte adicionado ,  03h12min de 18 de outubro de 2010
m (Bot: Adicionando: es:Graco)
Como pretor, governou a [[Hispânia Citerior]] e, em seu primeiro consulado, sufocou uma insurreição que eclodira na [[Sardenha]]. Como censor, ficou conhecido por sua austeridade. Ao morrer, em 150 a.C., era um dos homens mais poderosos de Roma.
 
Casou-se com [[Cornélia Africana|Cornélia]] - filha de [[Cipião Africano]], o vencedor de [[Aníbal]], em [[Batalha de Zama|Zama]]. eveTeve doze filhos, dos quais apenas três sobreviveram: Tibério, Caio e Semprônia (que viria a desposar [[Cipião Emiliano]]).
 
Viúva ainda jovem, Cornélia não mais se casou. [[Plutarco]] diz que ela rejeitou proposta de [[Ptolomeu VIII]], rei do [[Egito]]), para dedicar-se inteiramente à criação dos filhos, que receberam uma educação esmerada (seus mestres foram [[Diófanes de Mitilene]] e [[Blóssio de Cumas]]). Por isso, tornou-se um símbolo da [[matrona romana]], digna, austera e recatada.
7

edições