Diferenças entre edições de "Beira Transmontana"

2 996 bytes adicionados ,  08h55min de 31 de outubro de 2010
sem resumo de edição
(ortografia)
A Beira Trasmontana (por vezes referida como '''Beira Transmontana''') é uma região histórica portuguesa formada por todos os municípios do [[distrito da Guarda]], excepto [[Vila Nova de Foz Côa]] ([[Trás-os-Montes e Alto Douro]]). Assim, podemos dizer que a Beira Trasmontana engloba os concelhos de [[Aguiar da Beira]], [[Almeida]], [[Celorico da Beira]], [[Figueira de Castelo Rodrigo]], [[Fornos de Algodres]],[[Gouveia (Portugal)|Gouveia]], [[Guarda]], [[Manteigas]], [[Mêda]], [[Pinhel]], [[Sabugal]], [[Seia]] e [[Trancoso]]
Para alguns geógrafos, a '''Beira Transmontana''' designava o pequeno pedaço da província de [[Trás-os-Montes e Alto Douro]] que se situava a Sul do [[rio Douro]]; no entanto, nunca teve qualquer existência legal como província.
 
== Antecedentes e história ==
 
A Beira Trasmontana é uma subdivisão da histórica província da Beira Baixa, que até inícios do século XX englobava o território a que actualmente se chama [[Beira Interior]], ou seja, os concelhos da [[Beira Transmontana]] e da actual [[Beira Baixa]].
 
A região da Beira Trasmontana aparece pela primeira vez referenciada em concreto na proposta das regiões naturais do geógrafo [[Amorim Girão]], que a coloca como uma das 13 subdivisões naturais do País, explicando detalhadamente as suas características próprias. No processo de adaptação destas 13 regiões naturais que deu origem ao modelo das [[Províncias de 1933]], a Beira Trasmontana foi, porém, preterida, sendo englobada pela primeira vez na [[Beira Alta]], juntamente com Viseu.
 
Porém, as diferentes realidades das duas regiões, e a quebra dos laços históricos (que já vinham do tempo da velha diocese da [[Egitânia]], na época medieval, que englobava toda a Beira Interior) com a Beira Baixa, levaram a fortes protestos por parte das populações da [[Beira Trasmontana]], exigindo a criação de uma região própria (muitas vezes designada pelos locais como [[Beira Serra]]), ou o restabelecimento da união com a [[Beira Baixa]].
 
As críticas a esta junção artificial surgiram dos mais variados quadrantes, destacando-se os comentários de [[Orlando Ribeiro]], o geógrafo português de maior reconhecimento internacional de sempre. Ribeiro explica detalhadamente o que distingue as regiões da [[Beira Trasmontana]] e da [[Beira Alta]], que na sua opinião, bem como na de variadíssimos geógrafos, englobaria apenas a zona de [[Viseu]].
 
== Caracterização geral ==
 
A Beira Trasmontana é uma região planáltica, cuja altitude varia entre os 600 e os 800 metros. Este planalto só é "cortado", e de forma abrupta, pelos profundos vales de rios como o [[Côa]], o [[Mondego]] e o [[Noéme]].
No entanto destacam-se na paisagem algumas elevações relevantes, nomeadamente a [[Serra da Marofa]], o [[Jarmelo]] e, naturalmente, a [[Serra da Estrela]].
 
Economicamente, é uma região principalmente agrícola. É considerada uma das regiões da Europa com melhores condições para a produção de [[azeite]]. Os principais centros urbanos são as cidades da [[Guarda]], [[Seia]], [[Gouveia]], [[Trancoso]], [[Pinhel]] e [[Sabugal]] e a vila de [[Vilar Formoso]].
 
== Outros significados ==
 
Para alguns geógrafos, a '''Beira Transmontana''' designavapodia também designar o pequeno pedaço da província de [[Trás-os-Montes e Alto Douro]] que se situava a Sul do [[rio Douro]], também conhecido como [[Beira Doura]]; no entanto, nunca teve qualquer existência legal como província.
 
Era então constituída por cinco [[concelho]]s: um do [[distrito da Guarda]] (o município de [[Vila Nova de Foz Côa]]) e quatro do [[distrito de Viseu]] (concelhos de [[Armamar]], [[Lamego]], [[São João da Pesqueira]] e [[Tabuaço]]), tendo por cidade mais importante [[Lamego]].
Utilizador anónimo