Diferenças entre edições de "Maxime Rodinson"

12 bytes removidos ,  20h38min de 8 de novembro de 2010
Em [[1961]] lança uma biografia do profeta [[Maomé]], que permanece uma referência até aos nossos dias.
 
Apesar das suas raízes judaicas, Maxime era [[Sionismo|antisionistaantissionista]]. Em [[1967]] publica, na revista ''[[Les Temps Modernes]]'', o artigo "Israel, facto colonial?", no qual argumentava que a criação do [[Estado de Israel]] era uma manifestação tardia do [[colonialismo]]. Porém, sempre argumentou que seria uma injustiça tentar destruir aquele [[Estado]]. Em [[1968]], juntamente com o especialista em história da [[Argélia|Algéria]] [[Jacques Berque]], cria um grupo de estudo e de intervenção cujo propósito é apoiar a criação de um [[Palestinos|Estado palestiniano]] (''GRAPP, Groupe de recherches et d´action pour le règlement du problème palestinien'').
 
Para além de director da revista de estudos árabes ''Arabica'', foi professor nas universidades de [[Universidade Princeton|Princeton]] e [[Universidade de AmsterdamAmsterdã|AmesterdãoAmsterdam]].
 
== Obras publicadas em português ==