Diferenças entre edições de "Constituição de Cádis"

36 bytes removidos ,  10h58min de 27 de novembro de 2010
A Constituição de Cádis nasceu na sequência das profundas mudanças sociais desencadeadas na Europa pela expansão do [[iluminismo]], pela [[Revolução Francesa]] e pelo período de grande instabilidade sociopolítica que se lhe seguiu, e que alastrou por todo o continente tendo como catalisador imediato as [[Guerras Napoleónicas]]. Neste contexto, teve particular importância o surgimento da chamada [[Constituição de Baiona]], uma ''carta constitucional'' imposta por [[Napoleão Bonaparte]] aos representantes espanhóis chamados em [[1808]] à cidade francesa de [[Baiona (França)|Baiona]].
 
Em consequência dado ''[[CargaLevantamento dosde dois de Mamelucosmaio]]'', umde levantamento[[1808]], do povo de [[Madrid]] contra os franceses ocorrido a [[2 de Maio]] de [[1808]] (imortalizado por [[Francisco Goya]] na sua obra ''El 2 de Mayo de 1808 en Madrid''), surgiu em numerosas localidades um fenómeno espontâneo de resistência que se agrupou em torno das chamadas ''Juntas''. Estas compreenderam que com a sua união numa estrutura nacional única obteriam maior eficácia, pelo que a [[25 de Setembro]] do mesmo ano foi constituída a ''Junta Suprema Central Governativa'', com sede primeiro em [[Aranjuez]] e depois em [[Sevilha]]. As suas funções principais eram dirigir a guerra contra a ocupação francesa e preparar a posterior reconstrução do Estado.
 
No que respeitava à reconstrução do Estado, colocavam-se duas possibilidades distintas sobre o futuro político espanhol: a primeira delas, representada fundamentalmente por [[Gaspar Melchor de Jovellanos]], consistia na restauração das normas prévias da [[monarquia absoluta]] e o retorno à situação anterior à intervenção francesa; a segunda, de cariz liberal, implicava a promulgação de uma [[Constituição]] para o Estado espanhol e uma modernização global das suas estruturas, de acordo com os preceitos liberais implícitos nas ideias iluministas e racionalistas. Foi esta última a opção que teve vencimento, convocando-se para tal ''Cortes Generales y Extraordinarias'' com poderes constituintes.
18 242

edições