Diferenças entre edições de "António Segadães Tavares"

7 bytes adicionados ,  02h47min de 29 de novembro de 2010
sem resumo de edição
'''António Segadães Tavares''' ([[Luau]], [[1944]]) é um [[engenheiro civil]] [[português]].
 
Primeiro português a vencer o [[prémio OStrA]] <ref>[http://matematica2.no.sapo.pt/segadaes/nobeleng.htm Artigo sobre o prémio OStrA] na revista [[Pública]] nº 431 de 29-08-2004.</ref>, em [[2004]], com a ampliação do [[Aeroporto da Madeira]], eé especialista em estruturas e uma figura incontornável da [[Engenharia|engenharia]] em [[Portugal]]. Em criança brincava com jogos de construção em madeira e cartão e aos dezasseis anos veio para [[Lisboa]]. Matriculado em [[Engenharia]] [[Electrotecnia|Electroténica]]Electrotécnica, não ficou indiferente aos movimentos de estudantes contra o [[Salazarismo]]., Envolveuenvolvendo-se nas greves de [[1962]], quando foi decretado o luto académico,. ePosteriormente acabouacaba por mudar de curso e de cidade. Em [[Coimbra]], inscreveu-se em [[Engenharia Civil]], acabando,mas porém,seria por se licenciar nona [[Universidade do Porto]], que acabaria por se licenciar, em [[1968]]. Aí, obteverecebendo o prémio da Fundação Eng.º António de Almeida, do [[Porto]]. Foi convidado para assistente no [[Instituto Superior Técnico]], em [[Lisboa]], acabando por regressar à [[Angola]], onde leccionou na Faculdade de Engenharia da Universidade de Luanda, até finais de [[1975]]. TinhaLigado ao [[MPLA]], havia resolvido ficar em [[Angola]] mesmo após o [[25 de Abril de 1974]], até que em [[Outubro]] de [[1975]] lhe saquearam a casa. De regresso a [[Portugal]], ingressou como professor associado na [[Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa]]. EntretantoProjectista a elaboravapartir projectos desdede [[1969]], epublicou davaalguns à estapa várias publicaçõestrabalhos, entrede asque se quaissalienta ''Análise Matricial de Estruturas'', de [[1972]]. Foi autor de projectos como a emblemática pala do [[Pavilhão de Portugal]], o [[Centro Cultural de Belém]], a [[Faculdade de Medicina Veterinária]], a reconstrução da zona ardida do [[Chiado]] e o reforço do túnel do [[Rossio]], em [[Lisboa]], o [[Instituto Karl Marx]] e o Estádio da Cidadela, em [[Luanda]]. Tavares, que advoga uma engenharia funcional, considera incontornável uma simbiose entre aquela e a arquitectura. Mantém-se como professor catedrático convidado de Introdução à Engenharia Civil, na [[Faculdade de Ciências e Tecnologia]] da [[Universidade Nova de Lisboa]].
 
{{referências}}
Utilizador anónimo