Diferenças entre edições de "Departamento Nacional de Obras Contra as Secas"

m
"Psicultura" → piscicultura.
m ("Psicultura" → piscicultura.)
O DNOCS realizou a construção de mais de 300 [[barragem|açudes]] públicos de médio e grande porte em toda a região semi-árida brasileira durante seus 100 anos de existência. Os açudes têm a função de estocar a água acumulada durante os períodos de chuvas para que possa ser utilizada nos períodos secos, em virtude da característica inerente ao clima semi-árido de possuir distribuição irregular de chuvas ao longo de um mesmo ano, e grandes flutuações no volume de precipitação de um ano para outro. A água acumulada nos açudes permite tornar perenes diversos [[Rio intermitente|rios intermitentes]]. Entre as maiores obras de engenharia do órgão incluem-se os açudes públicos do [[Açude Orós|Orós]] e do [[Açude Castanhão|Castanhão]], ambos no Estado do [[Ceará]], e o do [[Barragem Armando Ribeiro Gonçalves|Açu]], no [[Rio Grande do Norte]], todos com capacidade de armazenamento superior a 1 bilhão de [[metro cúbico|metros cúbicos]].
 
Além da construção de açudes, o DNOCS atua em diversas outras áreas, como a perfuração de [[Poço artesiano|poços artesianos]] e o fomento à [[Aquacultura|psiculturapiscicultura]], este último sendo um ramo ao qual o órgão tem dedicado bastante atenção nas últimas décadas. O Centro de Pesquisas em PsiculturaPiscicultura do DNOCS, situado no município cearense de [[Pentecoste]] tem trabalhado na produção de [[alevinos]] selecionados de diversas espécies, entre elas a [[tilápia]] e até mesmo a adpaptação da espécie amazônica do [[pirarucu]], para o povoamento de açudes públicos de toda a região Nordeste, bem como de reservatórios particulares de psicultores. A produção de peixes de água doce em cativeiro tem se tornado uma atividade econômica importante na região, abastecendo principalmente o mercado interno.
 
=={{Ver também}}==