Abrir menu principal

Alterações

867 bytes adicionados ,  05h07min de 2 de janeiro de 2011
Os canais fechados não exibem o Horário Eleitoral Gratuito, ao contrário dos abertos.
 
== AtualizaçãoPerspectiva no Brasil==
 
De uns tempos para cá, surgiram as pequenas e médias redes TVs a Cabo, principalmente no [[Rio de Janeiro]]. Estas redes são operadas em comunidades, a qual, por seu relevo (na maioria dos casos) o sinal de televisão é precário. Muitas destas "operadoras" informais, sofrem constantemente o reflexo do [[Brasil]] burocrático. Por não ter legislação que contribua para o funcionamento de pequenas redes de TV a Cabo, estes operadores informais operam como "antena coletiva", possibilitando assim o acesso aos canais abertos com o mínimo de qualidade. Normalmente hoje é comum encontrar estas pequenas operadoras em comunidades, bairros e até cidades, onde as grandes operadoras não chegam ou não acham economicamente viável.
 
Enquanto que nos Estados Unidos houve desde a década de 50 uma discussão sobre a regulamentação teste tipo de distribuição de sinais de TV, se pertencem como concessões públicas do governo ou para somente uso privado. Lá tentam categorizar as modalidades de serviço pelo número de assinantes/usuários, ou seja, de poucos usuários não são consideradas concessões públicas, pois o uso do cabo é mais comum para facilitar a distribuição em locais onde os sinais pelo ar não alcançam satisfatoriamente, não cobrando mensalidades pelo fato de somente ser distribuido pelo cabo canais abertos que também são emitidos pelo ar. Enquanto se aumenta os usuários passa-se a considerar concessão pública, que segue regulamentação federal definida pela entidade FCC, onde também se distribui canais exclusivos somente para emissão por cabo.
 
== Faixas de Frequências usadas no Brasil ==
Utilizador anónimo