Diferenças entre edições de "Paulo Matos"

8 bytes adicionados ,  00h11min de 6 de janeiro de 2011
sem resumo de edição
'''Paulo Matos''' ([[Lisboa]], [[28 de Julho]] de [[1960]]) é um [[actor]] e [[encenador]] [[portugal|português]].
 
Depois de se diplomar em [[Teatro]], na [[Escola Superior de Teatro e Cinema]], partiu para [[Paris]], onde frequentou o Laboratório de Estudos em Movimento de [[Jacques Lecoq]] e se licenciou em Estudos Literários e Teatrais, na Universidade de Sorbonne Novelle. Actor de teatro, televisão e cinema, participou nos filmes ''Palavra e Utopia'', ''A Divina Comédia'' e ''Non ou a Vã Glória de Mandar'', de [[Manoel de Oliveira]], ''No Dia dos Meus Anos'', de [[João Botelho]], e ''A Maldição do Marialva'', de [[António de Macedo]]. Como encenador, dirigiu o [[Grupo de Teatro de Letras]], na [[Universidade de Lisboa]], com o qual efectuou várias digressões e adaptou autores como [[Robert Browning]], [[Alfred de Musset]], [[Jean-Claude Grumberg]], [[Ulrich Plenzdorf]] ou [[David Mamet]]. Encenou ainda espectáculos no [[Teatro São Luiz]] (''Vamos Fazer Uma Ópera'', de [[Benjamin Britten]]), [[ACARTE]] (''Guerras do Alecrim e Manjerona'', de [[António José da Silva]]), [[Teatro Nacional D. Maria II]] (''Freud! Feche a Porta'', de [[Terry Johnson]]), [[Expo'98]] (''Delírios e Outras Flores'', de [[Raymond Devos]]) e na [[Culturgest]] (''E Agora Outra Coisa'', de [[Luísa Costa Gomes]]). Entre as restantes actividades que desenvolvue, foi fundador da ''Arsenal D' Arte'', sociedade de apoio à criação artística, e responsável pela concepção e programação do edíficio Mãe d’Água, em Lisboa, de [[1991]] a [[1994]]<ref>[http://www.ensino.eu/2000/dez2000/entrevista.html Entrevista]</ref>.
 
{{referências}}
Utilizador anónimo