Diferenças entre edições de "Evangelho Pseudo-Tomé"

354 bytes adicionados ,  15h35min de 16 de junho de 2006
sem resumo de edição
 
Este evangelho apócrifo tem sua autoria atribuída a Tomé, o israelita filósofo. Este Tomé não é o apóstolo de Jesus, cujo nome era [[Apóstolo Tomé | Dídimo Judas Tomé]] (a quem é atribuída a autoria de outro livro apócrifo: o [[Evangelho de Tomé]]).
 
Este apócrifo foi escrito no século II, apesar de alguns estudiosos datarem como sendo do século I. Ele faz um relato sobre a vida de Jesus dos 5 aos 12 anos. O texto original teve 2 ampliações posteriores: a primeira introduzida na Armênia, no século V, tornou-se o [[Evangelho Armênio da Infância de Jesus]]. A segunda ampliação tornou-se o [[Evangelho Árabe da Infância de Jesus]].
 
Alguns estudiosos acreditam que o evangelho Pseudo-Tomé é uma continuação da narrativa da infância de Jesus a partir do ponto onde a narrativa termina no Proto-Evangelho de Tiago. Ele faz um relato sobre a vida de Jesus dos 5 aos 12 anos. Dentre as narrativas deste apócrifo, encontramos um texto onde o menino Jesus, após ser ofendido, ordena que o filho de Anás, o escriba, ficasse seco como uma árvore, matando-o sem piedade. Estas e outras narrativas fabulosas sobre a infância de Jesus foram decisivas na classificação desta obra como um [[apócrifo]] do [[Novo Testamento]].
 
 
Alguns estudiosos acreditam que o evangelho Pseudo-Tomé é uma continuação da narrativa da infância de Jesus a partir do ponto onde a narrativa termina no Proto-Evangelho de Tiago.
 
{{esboço}}
232

edições