Equação catalítica de Brønsted: diferenças entre revisões

1 byte adicionado ,  08h34min de 8 de janeiro de 2011
sem resumo de edição
[[File:Bronsted.TIF|Bronsted]]
 
Os detalhes da transferência de prótons podem ser provados através dde técnicas como o efeito isotópico de solventes. Comparando as taxas de reação em H<sub>2</sub>O versus D<sub>2</sub>O, o efeito isotópico pode ser normal ou inverso, dependendo da natureza do mecanismo da transferência de prótons. D<sub>3</sub>O<sup>+</sup> é um ácido mais forte que H<sub>3</sub>O<sup>+</sup> , com resultado disto, reagentes em solução de D<sub>2</sub>O são um pouco mais protonados que em H<sub>2</sub>O. Reações que envolvem equilíbrios rápidos de protonação ocorrerão mais rapidamente em D<sub>2</sub>O do que em H<sub>2</sub>O. Já se a transferência de prótons é a etapa controladora da velocidade de reação então a reação será mais rápida em H<sub>2</sub>O do que em D<sub>2</sub>O, devido ao efeito isotópico primário {{Ref|SMITH}}.
 
A relação de Brønsted é muitas vezes chamado de lei catalítica de Brønsted. Embora justificável em termos históricos, este nome não é recomendado, pois as relações de Brønsted são conhecidos por aplicar a muitas reações não-catalisadas e pseudo-catalisadas. O termo Relação pseudo-Brønsted é usado às vezes para as reações que envolvem catálise nucleofílica em vez de catálise ácido-base {{Ref|IUPAC}}.
214

edições