Abrir menu principal

Alterações

28 bytes adicionados, 01h26min de 15 de janeiro de 2011
sem resumo de edição
 
Atento especialista das atitudes e crenças religiosas populares do início da [[Idade Moderna|época moderna]], publicou em [[1966]] ''Os andarilhos do bem'' (''I Benandanti''), um estudo sobre a sociedade camponesa de [[Friul]] do [[século XVI]], no qual ilumina, tendo como base um tipo de documentação relacionada a processos [[Inquisição|inquisitoriais]], a relação [[dialética]] entre um complexo sistema de crenças amplamente disseminadas no mundo rural, resultado da evolução de um antigo culto agrário, e sua interpretação pelos inquisidores que tendiam a equipará-las a formas codificadas de bruxaria. Tornou-se mundialmente conhecido com a obra ''[[O queijo e os vermes]]'' (''Il formaggio e i vermi'', [[1976]]), que abordava a vida de um camponês em [[Montereale Valcellina]], [[Itália]]. Em ''História noturna'' (''Storia notturna'', [[1989]]), ele traça um caminho complexo desde a caça às bruxas até uma grande variedade de práticas que evidenciam substratos de cultos [[xamanismo|xamânicos]] na [[Europa]].
 
 
==Bibliografia==
*''Rekishi o Sakanadeni Yomu'', 2003;
*''Il filo e le tracce. Vero falso finto'', 2006 (traduzido para o português);
 
 
==Ver também==
*[[Historiografia]]
*[[Microhistória]]
 
 
=={{Ligações externas}}==
*[http://www.sscnet.ucla.edu/history/ginzburg/ Página de Ginzburg na [[UCLA]]]
*[http://www.sns.it/it/lettere/menunews/docenti/ginzburg/ Página de Ginzburg na ''Scuola Normale Superiore'' de Pisa]
 
{{Referências|col=2}}
 
 
 
1 190

edições