Diferenças entre edições de "Concílio de Jerusalém"

135 bytes adicionados ,  22h25min de 25 de janeiro de 2011
deus meu....Volto quando der.
m (removeu Categoria:Concílios usando HotCat)
(deus meu....Volto quando der.)
|imagem = Petersinai.jpg
|imagem_tamanho= 180px
|legenda = São Pedro, ícone do século VI, [[Mosteiro de Santa Catarina]] do [[Monte Sinai]]
|data = [[51]]
|aceite_por = [[Catolicismo|Católicos]], [[Ortodoxia|Ortodoxos]] e [[Protestantismo|Protestantes]]
|anterior = [[--]]
|seguinte = [[Concílio de Niceia]]
|convocado_por = [[São Pedro|Pedro]], São [[Tiago, e Sãoo JoãoJusto]]
|presidido_por = São [[Tiago, o Justo]]
|afluência = Ano de [[51]]
|tópicos = [[CircuncisãoControvérsia da circuncisão]] e Velhasa tradições[[Lei JudaicasMosaica]]
|documentos = Evidencias na Bíblia ([[Atos dos Apóstolos]])
|nome_cat = [[Jerusalém]]
}}
 
Provavelmente o '''Concílio de Jerusalém''' foi convocado pelo apóstolo [[São Pedro|Pedro]], conferir (At 15, 7), ''“Tornando-se acesa a discussão, levantou-se [[Pedro]] e disse:...”''.
 
Pois havia surgido antes, ''“...uma agitação e tornando-se veemente a discussão de [[Paulo de Tarso|Paulo]] e [[São Barnabé|Barnabé]] com eles, decidiu-se que Paulo e Barnabé e alguns outros dos seus subiriam a ''Jerusalém'', aos [[apóstolos]] e anciãos, para tratar da questão”'', (At 15, 2).
 
Devido a grande discussão, por causa da ''obrigatoriedade de submeter os novos cristãos as praticas da lei mosaica'', como a ''[[circuncisão]]'', se deveria comparecer em Jerusalém a presença dos [[apóstolos]].
 
== Desenvolvimentos do Concílio ==
{{AP|Controvérsia da circuncisão}}
 
Entre eles estabeleceu-se uma dúvida e uma polêmica: saber se os [[gentios]], ao se converterem ao [[cristianismo]], teriam que adotar algumas das práticas antigas da [[Lei Mosaica]] para poderem ser salvos, inclusive o fazer-se circuncidar:
 
''“Entretanto, haviam descido alguns da Judeia e começaram a ensinar aos irmãos: ''Se não vos circundardes'' segundo a norma de [[Moisés]], ''não podereis salvar-vos''.”'' (At 15, 1)
 
[[Paulo de Tarso|São Paulo]] ao levar o cristianismo a outros povos ''não'' exigia a [[circuncisão]] desses novos [[cristãos]]. Diante disso os [[presbíteros]] de Jerusalém se reuniram em torno de Tiago para fazer valer a "obrigatoriedade da circuncisão".
 
Interessante observar, que no episódio do Concílio de Jerusalém, mostra a unidade da Igreja: a igreja de [[Antioquia]], de [[Corinto]], de [[Éfeso]] não são independentes, por mais que as igrejas cristãs estejam separadas geograficamente são uma só Igreja, uma só organização eclesiástica.
 
São Paulo ao ser convocado a comparecer a Jerusalém não respondeu que nas igrejas fundadas por ele: ''“Aqui se faz de outro modo e pronto!”'', mas a questão foi resolvida num [[Concílio]].