Diferenças entre edições de "Grécia otomana"

1 289 bytes adicionados ,  23h39min de 12 de fevereiro de 2011
sem resumo de edição
m ("reteram" não existe em português)
{{História da Grécia}}
'''Grécia Otomana''' é o termo utilizado para designar o período de domínio otomano na [[Grécia]]. Grande parte da Grécia foi parte do [[Império Otomano]], a partir do [[século XIV]], mesmo antes da captura de [[Constantinopla]], até o final da [[guerra de independência grega]] no início dos anos [[1830]]. Os Turcos Otomanos controlaram a [[Grécia]] peninsular desde o [[século XV]], mas algumas ilhas permaneceram sobre o domínio de [[Veneza]] até o [[século XVIII]].
 
[[ficheiro:Ottoman empire 1481-1683.jpg|280px|thumb|left|Mapa do Império Otomano de 1481 a 1683.]]
== História ==
A maior parte da Grécia gradualmente tornou-se parte do [[Império Otomano]] no [[século XV]] até a sua declaração de independência em [[1821]]; um período histórico, também conhecido como '''Tourkokratia''' (em [[grego]]: Τουρκοκρατία, "governo turco").
 
Com mais nenhuma ameaça por parte dos sérvios, os otomanos [[queda de Constantinopla|capturaram Constantinopla]] em [[1453]] e avançaram para o sul da Grécia com a captura de [[Atenas]], em [[1458]]. Os gregos mantiveram [[Peloponeso]] até [[1460]], e os venezianos e genoveses agarraram-se a algumas das ilhas, mas em [[1500]] a maioria das planícies e das ilhas da Grécia estavam em mãos dos otomanas. As montanhas da Grécia foram praticamente intocadas, e eram um refúgio para os gregos a fugir do domínio estrangeiro e se envolverem em guerra de guerrilha .<ref>{{cite book |author= Cavendish, Marshall |title= World and Its Peoples |publisher= Marshall Cavendish |year= 2009 |page=1478 |isbn= 0761479023 |quote= The klephts were descendants of Greeks who fled into the mountains to avoid the Turks in the fifteenth century and who remained active as brigands into the nineteenth century. }}</ref>
 
[[ficheiro:Ottoman empire 1481-1683.jpg|280px|thumb|left|Mapa do Império Otomano de 1481 a 1683.]]
 
[[Chipre]] caiu em [[1571]], e os venezianos retiveram [[Creta]] até [[1670]]. As [[Ilhas Jônicas]] foram apenas brevemente governada pelos otomanos ([[Cefalônia]] de [[1479]]-[[1481]] e [[1485]]-1500), e manteve-se principalmente sob o domínio de [[Veneza]].
 
Durante a dominação turca, os gregos puderam conservar suas características e praticar sua religião mediante ao pagamento de uma taxa especial. Os turcos confiscaram algumas terras para parti-las entre seus funcionários civis e religiosos. Em outros casos respeitaram as posses de antigos proprietários. Na costa, os gregos especializaram-se no [[comércio]] e em [[Istambul]] se formou uma grande [[burguesia]] comercial que influenciou o Governo [[Otomano]].
 
Durante os séculos [[século XVI|XVI]] e [[século XVII|XVII]] sucedeu-se a insurreição dos gregos, que se multiplicavam nos tempos em que o [[Império Otomano]] se enfrentava com alguma potência europeia. No [[século XVIII]], a decadência do Império Otomano favoreceu a formação de grupos de bandidos e [[pirataria|piratas]], que se converteram nos primeiros núcleos do '''levantamento nacional'''. Ao final desse século, alguns gregos emigrados organizaram sociedades para preparar a revolta. Estes emigrados propagaram com êxito na [[Europa]] os ideais do '''nacionalismo grego'''.
 
 
{{referências}}
{{Províncias do Império Otomano}}
 
[[Categoria:Grécia otomana| ]]
[[Categoria:História da Grécia]]
[[Categoria:História do Império Otomano]]
48 280

edições