Non causae ut causae: diferenças entre revisões

m
sem resumo de edição
m
A [[falácia]] da '''falsa proclamação de vitória''', segundo [[Arthur Schopenhauer]] é o uso de respostas tolas por parte do adversário aproveitando-se de sua tímideztimidez ou ingenuidade, tentando passar a falsa certeza de ter-se vencido o debate. Pode também ser executada na forma de castigar o oponente com muitas perguntas e, mesmo sem obter respostas favoráveis, ou mesmo mínimas respostas, proclamar-se o reconhecimento da tese apresentada.
 
É também chamada '''''fallacia non causae ut causae''''' (tratar como prova o que não é prova).
3 382

edições