Diferenças entre edições de "Andrew Adamson"

1 706 bytes removidos ,  15h24min de 27 de fevereiro de 2011
sem resumo de edição
|nome_completo = Andrew Adamson}}
 
'''Andrew Adamson''' é um diretor [[Nova Zelândia|neo-zelandês]] ([[1 de Dezembro]] de [[1966]]). Ficou mais conhecido pelo seu belo trabalho em [[Shrek]], da [[DreamWorks]]. É muito extrovertido e muito inteligente; ficou mais famoso ainda pelo seu belo trabalho em [[As crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa]], e [[As Crônicas de Nárnia: Príncipe Caspian]],que mesmojuntos,conseguiram quelucrar mais de 1 estebilhão nãoe seja300 tãomilhões fiélem aobilheteria livromundial.
 
== DreamWorks ==
Seu primeiro filme foi de [[animação]] [[Shrek]] ([[2001]]), o qual foi um grande sucesso mundial e que ganhou o [[Oscar]] de '''Melhor Filme de Animação''' e indicado na categoria de '''Melhor Roteiro Adaptado'''. Adamson ainda não era muito conhecido, mas foi carentemente acolhido pelos estúdios de animação da [[DreamWorks]], que fora feito para fazer competição com a [[Pixar]] da [[Walt Disney]]. Depois do sucesso, três anos depois estava sendo lançado nos cinemas [[Shrek 2]] ([[2004]]), maslucrando esteo nãodobro foide tão bem-sucedido como oseu primeiroantecessor.
 
== Walden Media ==
Em [[2005]] fora cogitado para poder dirigir pela primeiro vez um filme com pessoas de verdade. A [[Walden Media]] que o indicou a esse cargo acreditando grandemente nele. [[As crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa]], deque acordofoi comaclamado aspela críticas nacionaiscrítica e internacionais,sucesso nãode trouxebilheteria,conseguindo amais mesmade emoção700 que os livrosmilhões de [[C.S. Lewis]] trazia às criançasdólares. Em [[2008]] estava sendo lançado [[As Crônicas de Nárnia: Príncipe Caspian]]. Andrew Adamson foi novamente cogitado como [[diretor]] e também participou desse novo longa como [[roteirista]]. Os dois primeiros filmes "''narnianos''" foram o maior sucesso, porémPorém, o segundo não teve uma arrecadação muito grande quanto a do primeiro longa,também influenciado pela data de estréia,junto com grandes blockbusters como Indiana Jones e Batman [[The Dark Knight]] . O principal público era, sem dúvida alguma, os cristãos, que amavam as crônicas.
 
== Sua vida sob críticas: erros e acertos ==
As críticas que Andrew Adamson recebeu foram boas enquanto duraram. Ele foi muito bem-sucedido em [[Shrek]] (1-2), mase em [[As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa]] não foi o mesmo caso. Ele, de acordo com muitos [[cineasta]]s, é muito criativo, mas sua criatividade é muito semelhante em relação à de [[Peter Jackson]]. SobreEle issofoi [[Pablomuito Villaça]],elogiado editorpelo grande carisma com os jovens e novatos atores do siteelenco [[Cinemaprincipal. emMas Cena]]"''sua verdadeira função não é a de criar, comentou:mas sim a de imaginar que está criando"''.
 
{{Quote2|''[...] O cineasta Andrew Adamson entrega sua formação de especialista em efeitos visuais ao demonstrar preocupação maior com o visual do que com a narrativa do filme: os efeitos visuais, por exemplo, são impressionantes (os animais digitais são impecáveis) e a direção de arte é suficientemente grandiosa para uma produção deste porte. Por outro lado, a fotografia de Donald McAlpine acaba lembrando demais a da trilogia de Peter Jackson, especialmente na seqüência em que vemos o exército de vilões manufaturando seus armamentos. E se as coreografias das lutas entre bandidos e mocinhos soam nada convincentes (há muitas poses para pouca ação, como pode se observar no duelo entre a Feiticeira e Pedro), a trilha sonora de Harry Gregson-Williams peca pelo excesso desde o início, quando as crianças fogem da governanta ao som de uma música desproporcionalmente tensa e grandiosa — e se a trilha exagera já tão cedo, imaginem onde chega posteriormente (não consigo me lembrar de nenhum instante do filme que não seja acompanhado pela orquestra de Gregson-Williams) [...]''|Pablo Villaça<ref name="gênio"/>}}
 
Mas Andrew Adamson não recebeu só más críticas; ele foi muito elogiado pelo grande carisma com os jovens e novatos atores do elenco principal. Mas "''sua verdadeira função não é a de criar, mas sim a de imaginar que está criando"''. Sobre o seu trabalho em [[As Crônicas de Nárnia: Príncipe Caspian]], Pablo Villaça diz:
 
{{Quote2|''[...] De qualquer modo, Príncipe Caspian ao menos é eficiente em suas várias seqüências de ação, embora os inúmeros planos aéreos que enquadram os personagens cavalgando continuem a soar como uma cópia barata de [[O Senhor dos Anéis]], estabelecendo uma comparação que, mais uma vez, apenas prejudica o filme (mas, aparentemente, cada fantasia tem o Peter Jackson que merece)[...]''|Pablo Villaça<ref name="gênio"/>}}
 
Adamson foi muito bem n'nas [[As Crônicas de Nárnia]], mesmo que ainda haja algumas barreiras no caminho. Atualmente ele não irá dirigir o terceiro episódio ''narniano'', poisporém, preferiucontinuará sena afastar um poucoprodução,como produtor. masMas de acordo com o próprio, ele diz que deseja voltar para fazerdirigir a versão cinematográfica do penúltimo livro da série em ordem de escrita: [[O Sobrinho do Mago]], pois o acha interessante.
 
O diretor que o irá substituir será [[Michael Apted]]. A série não será mais distribuída pela [[Walt Disney Pictures]], mas sim pela [[20th Century Fox]], que tem um marca conjunta à da [[Walden Media]], denominada "''Fox Walden''". Mas apesar de tudo, Andrew Adamson é um ótimo diretor do filme de guerra mais comentado do momento, [[Bastardos Inglórios II: Agilidade Máxima]].
Utilizador anónimo