Abrir menu principal

Alterações

18 bytes adicionados, 01h21min de 19 de março de 2011
ajustando sufragâneo & outros gerais, replaced: sufragânea → sufragânea utilizando AWB
Na [[história do cristianismo]] '''Pentarquia''' (do grego: ''penta'' – cinco, e ''arquia'' – governo ou governante) é um termo utilizado para referir-se a um sistema eclesiástico baseado no comando de cinco [[patriarcas]]; [[Papa|Roma]], [[Patriarca de Constantinopla| Constantinopla]], [[Patriarca de Alexandria|Alexandria]], [[Patriarca de Antioquia|Antioquia]] e [[Patriarca de Jerusalém|Jerusalém]]<ref name= "EB">[http://www.britannica.com/eb/article-9059117/pentarchy Encyclopaedia Britannica: ''Pentarchy'']</ref>. O termo pentarquia e seu valor jurídico ([[Corpus juris civilis|civil]] e [[Código de Direito Canônico|canônico]]) foi especificado no [[Império bizantino|Oriente]] pela legislação do imperador [[Justiniano I]] ([[527]]-[[565]]), e pelo [[Concílio In Trullo]] ([[692]]),<ref name= "EB"/> no [[Mundo ocidental|Ocidente]] suas sanções foram negadas ou aceitas parcialmente pelos [[papa]]s.
==História==
===Título de "Patriarca"===
O poder de Alexandria era bem conhecido já no [[século III]], sendo seu bispo o primeiro [[metropolita]] no [[Egito]] e nos territórios vizinhos [[África|africanos]], quando outras sedes metropolitanas foram criadas, o bispo de Alexandria se tornou conhecido como o arco-metropolitano<ref name="New Advent - The Church of Alexandria"/>, por exemplo, [[Héraclas de Alexandria]] exerceu seu poder como arco metropolitano pela deposição e substituição do bispo de Thmuis.<ref name="New Advent - The Church of Alexandria">{{Citar web |url=http://www.newadvent.org/cathen/01300b.htm|título=The Church of Alexandria|língua= Inglês|autor= |obra= |data= |acessodata=12-2-2010}}</ref>
 
Os poderes especiais de Roma, Alexandria e Antioquia são citados pelo [[Primeiro Concílio de Nicéia]] realizado em [[325]], que define de forma clara a jurisdição de Alexandria em seu cânon sexto: "''O costume antigo do [[Egito]], da [[Líbia]] e [[Cirenaica|Pentapolis]], segundo o qual o bispo de Alexandria tem autoridade sobre todos estes lugares''"<ref name="Canon 6">([http://www.ewtn.com/library/COUNCILS/NICAEA1.HTM Canon 6])</ref>, o mesmo cânone ao citar o patriarcado de Antioquia defende que está preservando seus privilégios, embora não esclareça qual sua jurisdição: "''Do mesmo modo, em Antioquia e nas outras [[Província#Províncias eclesiásticas|províncias]], as igrejas devem preservar seus privilégios.''"<ref name="Canon 6"/> Ao citar Roma este cânone apenas decreta que "''um costume semelhante existe em referência ao bispo de Roma''". O bispo de Jerusalém é citado no seu sétimo cânon, como tendo uma honra especial (por lá ter ocorrido a Paixão e Ressureição de Cristo e o [[Concílio de Jerusalém|primeiro concílio ecumênico]]), mas sem possuir qualquer autoridade<ref>([http://www.ewtn.com/library/COUNCILS/NICAEA1.HTM Canon 7])</ref>, e sendo submetido ao Arcebispo metropolitano da Cesaréia. Após a menção das tradições especiais de Roma, Alexandria e Antioquia, os próximos cânones imediatamente falam da forma de organização metropolitana, que também foi o tema dos dois cânones anteriores, um sistema através do qual o bispo da capital de cada província civil (a ''Metropolita'') possuí certos direitos sobre os bispos das outras cidades da província (''sufragâneas[[:wikt:sufragâneo|sufragânea]]s''),<ref name=metropolitan>Oxford Dictionary of the Christian Church (Oxford University Press 2005 ISBN 978-0-19-280290-3), s.v. ''metropolitan''</ref> e que possivelmente tiveram sua origem também em torno do século III.
 
===Concílio de Constantinopla e criação dos cinco patriarcados===
 
===Conflitos entre Ocidente e Oriente===
A pentarquia foi [[dogma]]tizada no Concílio ''In Trullo'', ou [[Concílio Quinissexto]] de [[692]], que foi convocado por [[Justiniano II]]: "''Renovando os atos dos 150 padres reunidos na cidade imperial protegida por Deus, e dos 630 que se reuniram na Calcedônia, nós decretamos que a Sé de Constantinopla deve ter privilégios iguais à Sé da antiga Roma, e serão altamente considerados em assuntos eclesiásticos como o é, e deve ser a segunda após ela. Depois de Constantinopla será classificada a Sé de Alexandria, em seguida, a de Antioquia, e depois à Sé de Jerusalém''".<ref>[http://www.ccel.org/ccel/schaff/npnf214.xiv.iii.xxxvii.html Canon 36]</ref> A idéia de que com a transferência da capital imperial de Roma para Constantinopla a primazia na Igreja foi também transferida é encontrada nas cartas de [[João Filopono]] (c.490-c.570), e [[Fócio I de Constantinopla]] (c.810-c.893).<ref name=Anastos/> Esse concílio foi aceito como ecumênico pelo Oriente, mas não pelo Ocidente, que não participou dele, sendo que o [[Papa Sérgio I]] (687-701) se recusou a aprovar seus cânones<ref> ([http://www.britannica.com/EBchecked/topic/487431/Quinisext-Council Encyclopaedia Britannica: ''Quinisext Council'').]</ref>. O [[Papa Teodoro I]] em [[642]], usa pela primeira vez título de "[[Títulos do Bispo de Roma#Patriarca do Ocidente|Patriarca do Ocidente]]", como maneira de simbolizar a proximidade e a liderança do papa na [[Igreja Latina]]<ref name= "P.O."/>, embora o termo tenha sido utilizado apenas ocasionalmente e não descreva um território eclesiástico ou seja uma definição patriarcal<ref name= "P.O."/>. Em [[732]], o imperador [[Leão III de Bizâncio|Leão III]], como retaliação a oposição do [[Papa Gregório III]] com a iconoclastia, transferiu a [[Sicília]], [[Calábria]] e [[Ilíria]] do Patriarcado de Roma à de Constantinopla.<ref>[http://www.britannica.com/EBchecked/topic/336200/Leo-III Encyclopaedia Britannica: ''Leo III'']</ref>
 
A visão do Oriente sobre a pentarquia entrava fortemente em choque com os ensinamentos dos Papas, que invocavam jurisdição sobre todos os assuntos da Igreja e o direito de julgar até mesmo os patriarcas.<ref name=Anastos/> Em cerca de 446 o [[Papa Leão I]] tinha expressamente reivindicado autoridade sobre toda a Igreja: "''O cuidado da Igreja universal, deve convergir para a cadeira de Pedro, e nada deve ser separado de sua cabeça''".<ref name=Idea/><ref>[http://www.newadvent.org/fathers/3604014.htm Letter XIV]</ref><ref name=Idea/> O [[Papa Gregório I]] no [[século VI]] declarou que nenhum concílio ecumênico poderia ser chamado sem a autorização do papa,<ref name="Cross">{{cite book |editor=Pelikan, Jaroslav |title=The Emergence of the Catholic Tradition (100-600) (página 354)|location=|publisher=Univ. of Chicago Press |year=1971|isbn=0-19-280290-9}}</ref> o [[Papa Nicolau I]] reconfirmou esta decisão num sínodo realizado em Roma em [[864]], e até o pontificado do [[Papa Adriano II]] (867-872), nenhum dos Papas reconheceram a legitimidade dos cinco Patriarcas Orientais, mas apenas os de Alexandria e Antioquia.<ref name=Idea/> Do [[século V]] ao [[século XI|XI]] foram numerosas as rupturas seguidas de reconciliação entre as igrejas do Ocidente e Oriente<ref> COMBY, Jean. ''Para ler a história da Igreja I - Das origens ao século XV, Volume 1'' ("''Por lire l`Historie de lÈglise. Des origenes.ao XV` Siècle, tome 1''"). [[1984]]. Pág.: 133. ISBN 2-204-02173-3.</ref>. Em [[1053]] e [[1054]] os [[Legado papal|legados romanos]] do [[Papa Leão IX]], viajaram para Constantinopla para insistir no reconhecimento da primazia papal,<ref name="Cross">{{cite book |editor=Cross, F. L., ed. |title=The Oxford Dictionary of the Christian Church |location=New York |publisher=Oxford University Press |year=2005 |isbn=0-19-280290-9}}</ref> o patriarca de Constantinopla se recusou a reconhecer sua autoridade<ref>{{cite book |first =John J. |last= Norwich |title=The Normans in the South 1016-1130 |year=1967 |pages=102}}</ref> e se excomungaram mutuamente,<ref name="Cross"/> posteriormente a separação entre Ocidente e Oriente se desenvolveu quando todos os outros patriarcas orientais apoiaram Constantinopla,<ref>{{Citar web |url=http://www.newadvent.org/cathen/13535a.htm|título=The Eastern Schism|língua= Inglês|autor= |obra= |data= |acessodata=9-2-2010}}</ref> no evento do [[Grande Cisma do Oriente|Grande Cisma]]. Posteriormente tentativas fracassadas de reunificação foram realizadas pelo [[Quarto Concílio de Latrão|IV Concílio de Latrão]] ([[1215]]) e o [[Concílio de Florença]] ([[1439]]), que consideram o Papa como o primeiro dos cinco patriarcas.<ref name= "P.O."/>
 
== Ver também ==
[[Categoria:História do Papado]]
[[Categoria:Igreja Ortodoxa]]
[[Categoria:Império Romano]]
 
[[en:Pentarchy (Christianity)]]
[[de:Pentarchie]]
[[en:Pentarchy (Christianity)]]
[[es:Pentarquía]]
[[fr:Pentarchie]]